Carta do leitor: Portamo-nos todos mal, menos eu

Há momentos em que temos mesmo de apelar a uma dose muito grande de paciência na nossa cidade de Luanda.

POR: Carlos Alberto

Não me refiro apenas aos problemas que todos nós já sabemos, como as estradas esburacadas, as montanhas de lixo, e as lagoas pequenas e grandes que encontramos em praticamente todas as ruas, sejam elas asfaltadas ou não. O que muito me irrita em Luanda é o comportamento das pessoas. Desculpem, mas para mim Luanda ainda não é uma cidade civilizada. Sou mulher e não gosto de andar à pé pela cidade, qualquer gato pingado mete-se connosco, com pitopos de muito mau gosto, quase sempre muito mal educados. No trânsito, além de vermos carros de onde salta tudo o que é lixo, há aqueles que andam pelas bermas e pelos passeios com a maior cara de pau. Há aqueles que não respeitam os sinais e as regras da estrada. E há os terríveis kupapatas, os senhores das motos que se julgam imortais. E há aqueles que acham que toda a cidade é uma casa de banho, urinam em qualquer lugar. E também aqueles que tendo uma ponte a três metros, preferem arriscar a vida atravessando uma via rápida a correr, entre os carros. Acho que é o nosso comportamento que está na base dos problemas que a cidade tem, que digo eu!, que o país tem mais que as falhas dos governantes, que também se portam mal.