Presidente mexe nas Forças Armadas e Polícia Nacional

O Presidente da República, João Lourenço, nomeou ontem os generais Altino Carlos José dos Santos, para o cargo de comandante da Força Aérea Nacional, João António Santana para chefe do Estado-Maior General-adjunto das Forças Armadas para a Educação Patriótica, e ainda o almirante Emílio de Carvalho Sobrinho e o tenente- general Artur Valente de Oliveira para os cargos de vice-chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas para a Área Social e chefe da Direcção Principal de Pessoal e Quadros, respectivamente.

As nomeações surgiram na sequência das exonerações dos generais Maurício Amado Nzulu (vice-chefe do Estado- Maior General das Forças Armadas para a Área Social), Francisco Lopes Gonçalves Afonso (Força Aérea), Altino Carlos José dos Santos (chefe da direcção principal de Planeamento e Organização), Baltazar Diogo Cristovão (da Direcção Principal de Educação Patriótica) e o almirante Emílio Miguel de Carvalho (Direcção Principal de Pessoal e Quadros).

O comandante-em-chefe procedeu igualmente às nomeações dos tenentes- generais António de Jesus Miguel José Fernandes para o cargo de chefe da Direcção Principal de Educação Patriótica do Estado-Maior General, e Apolinário Pedro Gaspar para chefe de gabinete do Chefe de Estado-Maior General das Forças Armadas.

O contraalmirante Eduardo Henriques da Silva foi nomeado ao cargo de chefe de gabinete do secretário de Estado para a Política de Defesa Nacional do Ministério da Defesa. Ainda ontem, na Polícia Nacional, o Presidente João Lourenço, ouvido o Conselho de Defesa Nacional, exonerou os comissários Paulo André Francisco, do cargo de director do gabinete do Comandante-geral, e João Baptista Martins Ginga de Almeida, comandante da Polícia de Protecção de Objectivos Estratégicos.

Os sub-comissários Augusto Vasco Sandundo e Waldemar Paulo da Silva José também foram afastados dos cargos de chefe do gabinete do segundo comandante- geral da Polícia Nacional e de director-adjunto do Instituto Superior de Ciências Policiais e Criminais.

No mesmo despacho foram nomeados os comissários João Baptista Ginga de Almeida para comandante da Polícia de Guarda Fronteiras, Augusto Vasco Sandundo (director de gabinete do comandante- geral), Sebastião Cambinda (director de logística do Ministério do Interior e cumulativamente da Polícia Nacional), Paulo André Francisco (conselheiro do comandante-geral) e o sub-comissário Waldemar Paulo da Silva José para o cargo de director do gabinete de comunicação institucional e imprensa do Ministério do Interior.

O Presidente da República promoveu também ao posto de sub-comissários o então superintendente-chefe Divaldo Martins e promoveu-o ao cargo de comandante da Polícia de Protecção de Objectivos Estratégicos e Amadeu Narciso Lucamba Bentes para chefe do gabinete do 2º comandante geral da Polícia Nacional.