Carlos Lamartine canta hoje na Casa Njinga A Mbande do Rangel

O espectáculo a realizar-se no quadro da celebração do 43º Independência Nacional, contará com a participação dos músicos, Santos Júnior e Maya Cool.

O músico, compositor e intérprete, Carlos Lamartine, realiza esta Quinta-feira, às 20 horas, na Casa da Cultura Njinga a Mbande do Rangel, um concerto em alusão ao 43º Independência Nacional. Neste show intimista, o cantor fará uma incursão no tempo, revisitando os temas do seu reportório que marcaram os memoráveis anos 70, 80 até à fase actual. O espectáculo com a duração de 1 hora, contará com a partipação dos músicos Santos Júnior e Maya Cool. Nascido a 29 de Março de 1943, no então Bairro Benfica, em Benguela, Carlos Lamartine foi uma das principais vozes na luta contra os portugueses. Toca semba, um género musical enraizado em ritmos carnavalescos tradicionais, como kilapanga, a rebita, a kazukuta e a kabetula.

Carlos Lamartine iniciou a sua carreira artística ao ingressar na banda do pianista Sousa Júnior de 1956 a 1958. Em companhia de Barceló de Carvalho ´Bonga´, foi co-fundador da Banda Kissueia. Com a extinção desta formação, Lamartine juntou-se aos Muloji do Ritmo como pandeiro e cantor de apoio. Em 1965, Lamartine tornou-se o vocalista principal da banda e mais tarde passou a actuar com as melhores orquestras de Luanda. Em 1970, tornou-se igualmente vocalista do Conjunto Águias Reais, considerada como uma das melhores daquela época. De 1973 a 1977, passou a apresentar- se como cantor individual, contando na altura com suporte do famoso Conjunto Os Merengues, liderado por Carlitos Vieira Días, filho de Liceu Vieira Días, fundador do Ngola Ritmos.

Convidados

Lucas de Brito, conhecido no meio artístico por Maya Cool, começou a cantar no grupo coral da Igreja Cristo Rei em Luanda. Actualmente com cinco álbuns no mercado, Maya Cool foi o vencedor do Top dos Mais Queridos de 2008. Aos 11 anos inscreveu-se num concurso de cantores infantis, promovido pela Rádio Nacional de Angola (RNA) e foi aprovado entre 200 participantes. Nessa altura, conhece o músico Eduardo Paim, que o lançou para a ribalta. Maya teve inspiração em Mamborró e no brasileiro Tim Maya.

Santos Júnior

Domingos Pereira dos Santos Júnior nasceu a 17 de Setembro de 1947, no bairro Marçal, em Luanda. Inspirou-se na arte do tio, Adão Agostinho, irmão da sua mãe, que integrava um grupo carnavalesco de Kazucuta, no bairro Rangel. É autor de vários singles gravados, pela Editora Valentim de Carvalho, de 1973 a 1975, que evocam situações de conflitualidade social e amorosa ou simples ocorrências do quotidiano. Os temas “Aló tu jiba”, “Tua xixima”, “Ubica”, “Nuka ndingue ngitanguessa”, “Tua sakidila”, “Mukulo”, “Kamba diá nguma”, “Kalumbinga”, “Tua tane kiá”, “Ikuma”, “Ngui banza mamã”, “Rumba esperança”, “Tuá sakidila”, “Mukulo”, “Mona nguma”, “Manuele”, “Madalena”, são alguns registos do cantor.