Marrocos inaugura comboio mais rápido (TGv) de África

O Marrocos inaugurou nesta Quinta-feira o comboio mais rápido de África, que reduzirá para metade o tempo de viagem entre os centros comerciais e industriais de Casablanca e Tânger. Após sete anos de trabalho na linha férrea de alta velocidade, o rei Mohammed VI e o presidente francês Emmanuel Macron embarcaram no comboio para a viagem inaugural de Tânger até à capital Rabat.

O comboio, que foi testado a uma velocidade de 357 quilómetros por hora e está previsto para rodar a 320 quilómetros por hora, vai fazer mais que a metade da viagem Casablanca-Tanger de 200 Km em duas horas. É cerca de duas vezes mais rápido do que o Gautrain de alta velocidade da África do Sul, que liga o Aeroporto Internacional de Joanesburgo ao distrito financeiro Sandton da cidade.

A linha de alta velocidade foi concluída a um custo total de 22,9 biliões de dirhams (USD 2,4 biliões), de acordo com a agência de notícias estatal MAP. As autoridades de transporte não estavam imediatamente disponíveis para comentar.O Marrocos comprou 12 comboios de alta velocidade ao grupo francês Alstom, que serão operados pela ferrovia estatal ONCF, que espera 6 milhões de passageiros no novo serviço ferroviário por ano. As autoridades disseram que o projecto impulsionará o crescimento em Tânger e ajudará a atrair mais investimentos para o norte do Marrocos, onde um dos maiores portos da África está localizado.

Mas os críticos percebem o projecto como simbolizando um Marrocos de duas velocidades, acentuando ainda mais as disparidades entre os territórios, enquanto vastas regiões no sul e cidades-chave como Agadir permanecem sem um serviço básico de comboio. Um descarrilamento no mês passado perto de Kenitra, a 15 Km ao Norte de Rabat, que matou sete pessoas e feriu outras 125, provocou pedidos de melhor alocação de recursos, priorizando a melhoria da segurança e infra-estrutura e a pontualidade dos serviços ferroviários básicos.