Relatório de impacto económico e Social será divulgado em Angola

A Angola Capital Partners (ACP) divulga, no próximo dia 19 de Novembro, o Relatório de Impacto Económico e Social com uma análise dos seus 10 anos de actividade, através dos Fundos de Investimento (FIPA) e FIPA II. O documento aborda questões de segurança alimentar, protecção ambiental, emprego, entre outros.

O estudo apresentado resulta do trabalho da EBS Advisory, uma empresa internacional líder na consultoria ambiental, social e de governação corporativa em África. A contribuição para a segurança alimentar e substituição de importações, através do investimento nos sectores da agricultura e da indústria pesqueira, é um dos aspectos que o documento aborda. Segundo uma nota enviada à nossa redacção, o relatório de impacto económico e social trará questões relacionadas também à contribuição para a protecção ambiental e sustentabilidade através do investimento no sector de gestão de resíduos; contribuição para a reconstrução nacional através do investimento na indústria dos materiais de construção, bem como contribuições para a diversificação económica e redução da dependência do petróleo e gás através do investimento em pequenas e médias empresas fora do setor petrolífero.

O documento, que será lançado na próxima Segunda- feira, coincidentemente no dia em que os médicos angolanos começam uma greve, também aborda aspectos relacionados à criação de emprego, formação e dignidade no trabalho, com base à boa governação corporativa e compliance com a legislação e boas práticas laborais. Não ficará de fora, no documento que será apresentado na residência oficial do embaixador da Noruega, a contribuição para o crescimento da economia, por intermédio da geração de receitas fiscais, de cadeias de fornecedores e da criação de empregos indiretos.

A Angola Capital Partners é uma sociedade gestora de fundos de investimento que resulta de uma parceria entre o Banco Angolano de Investimentos e a Norfund (Fundo de Investimento do Estado da Noruega para Países em Desenvolvimento). A sua missão é, através dos seus fundos, criar alternativas de financiamento de médio-longo prazo para desenvolver o sector privado em Angola, nomeadamente as pequenas e médias empresas. No capital dos Fundos participam também o Banco Atlântico e as instituições de desenvolvimento da União Europeia, Dinamarca, Espanha e SADC. O Relatório de Impacto Económico e Social analisa os resultados atingidos pela implementação da abordagem de investimento do ACP e o papel do capital de risco como um catalisador para o desenvolvimento do país, contribuindo para os objectivos traçados no Plano de Desenvolvimento Nacional e para os Objectivos de Desenvolvimento do Milénio definidos pelas Nações Unidas.