Carta do leitor: Mais incentivos aos agentes…

Antes de mais saudações à direcção do jornal O PAÍS pelos dez anos de “vida” no mosaico jornalístico angolano, é obra, não é fácil sair de semanário à diário. Parabéns a todos e que venham mais anos, com ou sem dificuldades para se “fazer” o jornal da Nova Angola, o vosso slogan.

POR: Zukeno Seteno,
Benguela

Aproveito a oportunidade para colocar uma questão ao Ministério da Defesa Nacional, bem como ao Ministério do Interior. Nos últimos tempos, o primeiro órgão tem fornecido soldados para a Polícia Nacional, neste caso o segundo órgão. Até aqui, concordo e elogio esta atitude sem tirar nem pôr uma vírgula. Mas, o que me inquieta são as reclamações de muitos soldados que foram transferidos para a Polícia Nacional, em vários órgãos operativos, estes dizem à boca pequena que as condições são péssimas. Os salários continuam a atrasar, logo têm responsabilidades familiares, tal como qualquer cidadão. E, quando os ordenados estão nas contas bancárias, as dívidas ultrapassam. Mantive várias vezes conversas com jovens, no Cuanza-Sul, Benguela e Huambo, que saíram das Forças Especiais para a Polícia Nacional, na ordem pública. Esses alegam que já cumpriram missões de Estado, logo querem mais incentivos. Os agentes juraram pela pátria, por isso cumprem cabalmente com as orientações recebidas dos superiores. No entanto, não podem ser “abandalhados” sob pena de caírem para o campo da frustração. Muitos acham que não são valorizados, logo, para eles é necessário o Executivo, por via dos seus órgãos,fazer mais para os agentes que antes eram soldados das Forças Especiais. Pelas províncias onde cumprem os trabalhos em nome da pátria, os índices de criminalidade vão baixando consideravelmente, antes da presença da Polícia de Intervenção Rápida. Mais condições.