Morreu o escritor angolano António Panguila

Mensagens de dor e de pesar chegam de várias instituições e de entidades ligadas ao Universo das Letras, e não só, incluindo da União dos Escritores Angolanos, a Maior Casa das Letras do país

Texto de: Augusto Nunes

Faleceu Sábado, no Hospital Josina Machel, em Luanda, aos 55 anos, vítima doença, o poeta angolano, António Panguila, informou Carmo Neto, secretário- geral da União dos Escritores Angolanos. O escritor deu entrada naquela unidade hospitalar e teve uma paragem cardíaca, tendo falecido por volta das 16 horas. Mensagens de dor e de pesar chegam de vários cantos, instituições e de entidades ligadas ao Mundo das Letras, incluindo da União dos Escritores Angolanos, a maior Casa das Letras do país.

”A União dos Escritores Angolanos cumpre o doloso dever de anunciar a morte do poeta António Panguila. Nesta hora de dor e luto, a direcção da União dos Escritores Angolanos apresenta à família sentidas condolências”, disse Carmo Neto. Já a escritora Amélia da Lomba, no seu perfil no facebook, consternada com a perda de mais um confrade, referiu que António Panguila, o poeta, “deixou-nos fisicamente em pleno Novembro onde as chuvas despontam pelas madrugadas da esperança”.

Para manifestar também a sua tristeza por tão infausto acontecimento, o poeta Lopito Feijó, socorrendo-se igualmente das redes sociais, considerou o escritor António Panguila um poeta, um homem que vivia com o “Corpo Molhado de Prazer, consciente de que “a vaca que arrasta o tempo/arrasta o caudal do riso/arrasta a gargalhada do Homem feliz na terra”.

Autor de várias obras literárias, das quais uma antologia editada pela União dos Escritores Angolanos, ”Corpo Molhado de Prazer”, António Francisco Panguila, nasceu em Luanda, a 15 de Julho de 1963, passou a sua infância na localidade de Kiata, município da Quibala, província do Cuanza-Sul. Licenciou-se em Ciências de Educação, na especialidade de História, pela Universidade Agostinho Neto, tendo apresentado como defesa de tese: Impacto Histórico – Literário do Ohandanji, 1984 – 1994.

Exerceu funções na direcção da UEA, assim como no Banco de Poupança e Crédito. Foi secretário para organização e Finanças da Brigada Jovem de Literatura de Luanda (BJLL), entre 1984 e 1987, Secretário para Actividades Editoriais (1987 – 1999), secretário- geral adjunto (1990 – 1993), vice – presidente da Mesa da Assembleia Geral (1993 – 1998) e presidente do Comité de Honra (1998) da Brigada Jovem de Lite