Alemanha proíbe entrada na Europa a 18 suspeitos de matar Khashoggi na Turquia

A Alemanha emitiu proibições de entrada para 18 cidadãos sauditas suspeitos de envolvimento no assassinato do jornalista Jamal Khashoggi no consulado de Riade, em Istambul, proibindo-os efectivamente de entrar na zona Schengen livre de passaporte da União Europeia.

Um porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Alemanha disse que os membros do grupo de 15 homens acusados de realizar o assassinato e outros três que são suspeitos de organizá-lo receberam proibições de entrada. Ele se recusou a nomear os indivíduos. “Nos últimos dias, nós nos coordenamos estreitamente com os nossos amigos franceses e britânicos e decidimos, como a Alemanha, impôr uma proibição de entrada ao lado dos seus nomes no banco de dados do sistema Schengen”, disse o portavoz em entrevista colectiva. Perguntado se o príncipe herdeiro Mohammed bin Salman, acusado pela inteligência dos Estados Unidos de ter ordenado o assassinato, estava entre o número deles, o porta-voz se recusou a comentar.

 

error: Content is protected !!