Mais de 2 milhões de toneladas de cimento foram comercializadas este ano

Até ao dia 31 de Outubro do ano em curso, as indústrias cimenteiras do país já comercializaram um total de 2 milhões 236 mil e oitocentos e noventa toneladas de cimento, equivalente a 26% da capacidade consumida, informou ao OPAÍS o presidente da Associação da Indústria Cimenteira de Angola (AICA), Manuel Pacavira.

Segundo o responsável, as indústrias cimenteiras possuem uma capacidade instalada de 6 milhões e 500 mil toneladas de clinker e 8 milhões e 640 mil toneladas de cimento por ano. Referiu que em 2017 os níveis de consumo cifraram-se em 2 milhões, 632 mil e 389 toneladas, isto é 30%. “Temos uma grande capacidade de produção embora a procura seja ligeiramente inferior, mas, ainda assim, as fábricas continuam a trabalhar”, precisou. Dados estatísticos da associação a que OPAÍS teve acesso, indicam que em 2014 foram produzidas 4 milhões, 917 mil e 454 toneladas de cimento, 5 milhões, 198 mil e 353 em 2015 e 3 milhões 874 mil e 630, em 2016.

No âmbito do Prodesi, a associação está a trabalhar no sentido de criar incentivos necessários para que o preço do cimento chegue ao mercado internacional a um preço susceptível de competir com outras empresas que estão no mercado internacional. “Temos cimento de qualidade, mas não conseguimos vender, porque o preço ainda é alto”, ressaltou. Manuel Pacavira deu como exemplo uma fabrica com capacidade de 500 mil toneladas por dia de clinker ou cimento, necessita de aproximadamente de USD 10 a USD 12 milhões para obter ou para manter a sua produção.

“Para termos de facto uma indústria crescente uma indústria efectiva, utilizando toda a capacidade disponível temos que ter toda essa disponibilidade de divisas”, acrescentando que, senão “não podemos trabalhar e atingir esse ponto crítico”, avançou. A CIF , Cimangola e FCKS são fábricas integrais de produção de clinker e cimento, enquanto a Cimenfort e a Secil Lobito são moageiras que se dedicam à moagem do clínquer, gesso e outros aditivos para produção do cimento