Médicos egípcios atendem mais de 200 pessoas na aldeia Camela Amões

Pelo menos 250 pessoas, residentes na aldeia Camela Amões e áreas circunvizinhas, na província do Huambo, foram atendidas no primeiro dia de consultas gratuitas realizadas por uma equipa de cinco médicos egípcios da St Paul Medical Services, organização pertencente a Igreja Ortodoxa do Egipto.

De acordo com o oftalmologista Fady Emad Fahim, que fez o balanço do primeiro dia de consultas, as maiores patologias registadas foram as gastrites, malária, dificuldades ósseas, bronquites e, para os olhos, alergias e cataratas.

Devido à falta de instrumentos específicos e pessoal treinado no posto médico da aldeia, não foi possível fazer um diagnóstico de prevalência de outras doenças por carência de análises laboratoriais.

As pessoas da Camela Amões Moie arredores, como do Manico e Santarém, bem como da comuna do Chiumbo e do município Cachiungo, que foram assistidos pela equipa de médicos, nas especialidades de pediatria, oftalmologia, clínica geral e farmácia, receberam medicamentos e óculos gratuitos. Mostramse satisfeitas com os serviços que lhes foi prestado, visto que muitos desconheciam que sofriam de alguma doença.

“Sinto, todos os dias, doresde- cabeça. Depois de ser consultado por um dos doutores, disseme que o meu problema tem a ver com a fraca visão. Foi, assim, que fiz uma consulta de oftalmologia e vou começar, a partir agora, passar a usar óculos, que recebi sem pagar nada”, disse um dos aldeantes.

A pediatra egípcia Marian Eid teve que, no primeiro dia de consulta, aconselhar os enfermeiros do posto médico da aldeia Camela Amões a transferirem, com carácter de urgência, uma criança para o hospital geral do Huambo, porque apresentava um quadro clínico crítico, com níveis de hemoglobina na ordem dos 4%.

“O quadro é crítico. Será preciso transferir para uma outra unidade com maiores recursos. Ela não pode ficar aqui mais tempo. Se o posto médico tivesse mais medicamentos e instrumentos não seria necessário a transferência”, disse a especialista.