Investimentos noruegueses em Angola atingem USD 3 mil milhões em 2017

As empresas norueguesas do sector petrolífero, e não só, que actuam no mercado angolano injectaram um total de USD 3 mil milhões durante o ano económico de 2017, a informação foi avançada pelo embaixador da Noruega em Angola, Kikkan Marshall Haugen

Segundo o diplomata, a petrolífera Equinor (ex-Statoil) é tida como a firma norueguesa que mais investe, referindo que a mesma injecta anualmente no país USD 1,6 biliões. Actualmente, actuam em Angola empresas de diferentes sectores da actividade, desde as pescas, agricultura, gestão de resíduos e petróleo e gás, entre outros. Realçou ainda que as empresas petrolíferas produzem cerca de 10% do petróleo explorado em Angola e são importantes fornecedoras de equipamentos para essa indústria em Angola. “As empresas norueguesas são parceiras importantes para a indústria de petróleo e gás“, disse.

O responsável que falava, recentemente, em Luanda, à margem da apresentação de um estudo sobre o impacto económica e social dos investimentos da Angola Capital Partner (ACP) – gestora de fundos de investimento do Reino da Noruega para países em desenvolvimento, afirmou que Angola é um dos parceiros mais importantes da Noruega em África. Por isso, avançou Kikkan Marshall Haugen, a Noruega está disposta a apoiar o governo angolano no processo de diversificação da economia. Sobre o estudo realizado ressalta ainda que foram alcançados três descobertas muito importantes e positivas, entre elas destacou que “é possível diversificar a economia em Angola, ter investimentos rentáveis no sector privado, e que o sector privado tem potencial para ser principal motor de desenvolvimento económico de Angola”.

“Este é o tipo de iniciativa onde nós os noruegueses gostamos de participar e investir no desenvolvimento”, afirmou. Angola e a Noruega estabeleceram relações diplomáticas em 1977. Ao nível de África, Angola é o parceiro económico mais importante da Noruega. Além do sector dos petróleos, os dois países estabelecem relações de cooperação nos domínios da energia, pesca e da justiça, com a potencialização de uma sociedade civil cada vez mais forte para a nação angolana.

Equinor e Sonangol assinam memorando

Em Junho deste ano, as duas petrolíferas assinaram um memorando para a Equinor continuar a investir na exploração e contribuir no aumento da produção de petróleo em Angola. O memorando foi assinado pelo Presidente do Conselho de Administração Sonangol, Carlos Saturnino, e o Presidente da Comissão Executiva da Equinor, Eldar Saetre. O PCE da Equinor, Eldar Saetre, explicou na ocasião que não existem, nesta fase, montantes para serem revelados em função do memorando assinado, mas deverão ser feitos estudos.

Com esse memorando, disse, a estatal petrolífera norueguesa, que trabalha na extracção de gás natural e petróleo, está a procura de mais oportunidades, sendo essa parceria uma extensão dessas oportunidades. O memorando de entendimento mantém o compromisso, entre as partes, de desenvolver uma maior cooperação nas áreas de gestão, logística, financeira, científica, pesquisa, desenvolvimento e operações no sector petrolífero. De acordo com dados publicados no site da companhia Equinor (ex-Statoil), a plataforma continental angolana é o maior contribuinte para a produção de petróleo fora da Noruega. Desde 1991, quando entrou no mercado angolano, a produção subiu para pouco mais de 200 mil barris de petróleo por dia.

error: Content is protected !!