Mais de duzentos agentes do comércio precário licenciados na Ganda

Duzentos e oitenta e dois agentes comerciais que exerciam ilegalmente a sua actividade na via pública foram licenciados, este mês, no município da Ganda, em decorrência da Operação Resgate em curso no país, que visa a moralização da sociedade e a manutenção da ordem e tranquilidade públicas

Essa informação foi avançada ontem , quinta-feira, pelo o director da Repartição dos Assuntos Económicos na Ganda, António Paulo Monteiro, referindo que foram licenciados 227 agentes para o comércio precário, 18 trataram cartões de ambulante, 15 de feirantes, um de prestação de serviços, cinco de grossistas e retalhistas, tendo emitido 15 modelos de auto-vistoria.

Na mesma senda, adiantou que foram notificados 37 estabelecimentos comerciais de venda retalhista, pequenas indústrias transformadoras, carpintaria, panificadora e 16 farmácias que trabalhavam sem estar legalizadas, sendo os utentes aconselhados para, dentro dos prazos estabelecidos, regularizarem a sua situação. Entretanto, foram ainda desarticulados cerca de duzentos locais em que os feirantes e vendedores ambulantes praticavam ilegalmente as suas actividades comerciais. Segundo o director da Repartição de Fiscalização da Administração Municipal da Ganda, Alberto Kadimba, as autoridades policiaise administrativas conseguiram combater o exercício da actividade comercial nesses locais impróprios e aconselharam as pessoas a regularizarem a sua situação.

Com efeito, disse, foi realizada uma ampla campanha de mobilização e sensibilização das pessoas, no sentido de seguirem as regras e normas para o exercício pleno da actividade comercial na região. Informou que uma comissão multissectorial integrada pela Polícia Nacional, Serviços de Investigação Criminal (SIC), Comércio, Inspecção da Saúde e fiscalização da Administração Municipal trabalha desde o princípio do corrente mês nesse processo de mobilização e sensibilização dos feirantes, que estão a acatar as orientações