Assalto ao restaurante com três reféns à frente do posto da Polícia

Foi o segundo assalto no restaurante Kintana em menos de um ano, sendo que neste último os marginais permaneceram no estabelecimento por cerca de 40 minutos sem que o grosso de trabalhadores e os agentes do posto da Polícia que se encontravam no lado oposto se apercebessem

O restaurante Kintana, situado na Avenida Samora Machel (Mundo Verde), no município do Talatona, em Luanda, foi alvo de um assalto ontem, por volta das 12h onde os marginais chegaram a fazer refém três funcionários. Os marginais entraram pela porta de acesso, passando normalmente pelos funcionários que se preparavam para servir o almoço, e subiram até ao escritório que se encontra na parte superior do estabelecimento, onde encontraram duas funcionárias, uma das quais responsável pelo restaurante que relatou o acontecimento a OPAÍS.

Os três homens estavam armados anunciaram o assalto e exigiram que as vítimas se deitassem no chão, tendo de seguida amarrado as duas funcionárias nos membros superiores e inferiores com braçadeiras e fitas isoladoras. A funcionária, que solicitou para não ser identificada, disse que os assaltantes apressaram-se de seguida em desligar o equipamento de vídeo vigilância. Um outro funcionário, a quem minutos antes a nossa interlocutora tinha solicitado a sua presença, caiu também na malha dos marginais quando subiu ao escritório para atender a chamada da sua superiora hierárquica, totalizando assim três o número de cativos.

Acrescentou que a acção dos marginais no interior do estabelecimento levou mais de 40 minutos sem que ninguém desconfiasse de nada. Sob ameaças de morte, os meliantes solicitaram os códigos da caixa onde estava guardado o dinheiro, tendo levado também cartões multicaixa com os respectivos códigos, um computador e telemóveis. Em dinheiro, foi levado 280 mil Kz, visto que ainda não se tinha servido o almoço. Depois de concretizarem os seus intentos, os marginais abandonaram o local levando também duas caixas que tinham no seu interior, os dispositivos aonde ficam armazenadas as imagens das câmaras de video-vigilâncias.

Dois assaltos em um ano

Segundo contou a funcionária, não é a primeira vez que este restaurante é assaltado, realçando que não faz um ano que os marginais fizeram das suas nas mesmas circunstâncias. “O primeiro assalto foi a 7 de Dezembro de 2017, bloquearam os seguranças com armas na entrada e em 2015 foi assaltado um outro restaurante nosso localizado no bairro Sossego, no município de Belas”, disse. A fonte frisou que “tenho quase 100% de certeza que alguém está por trás disso, porque nós não temos nenhuma porta a identificar qual é o escritório e dirigiram-se aqui como pessoas que conhecem bem a casa”, acrescentou. Curiosamente, o restaurante está localizado defronte ao posto da Polícia na mesma avenida, mais conhecida por Mundo Verde, mas os seus agentes também não se aperceberam de nada. No local já estiveram efectivos da Investigação Criminal para os primeiros trabalhos de peritagem a fim de se dar início aos trabalhos de averiguação do caso.