“Museu do Prado 1819-2019. Um lugar de memória” celebra os 200 anos

Com o mote “Museu do Prado 1819-2019. Um lugar de memória”, o museu deu início a um programa de comemorações, cuja missão é levar a todos sem excepção as obras de arte criadas

O Museu do Prado, em Madrid (Espanha), comemora 200 anos desde a sua inauguração e, por isso, lançou uma nova exposição. Com o mote “Museu do Prado 1819-2019. Um lugar de memória”, o museu dá início a um programa de comemorações, que se estenderá ao longo do ano de 2019, e cuja missão é levar a todos, sem excepção, as obras de arte criadas. As comemorações passarão por mais de 30 cidades espanholas e incluem exposições dedicadas a Velásquez, Rembrandt, Goya, Fra Angelico, Sofonisba Anguissola e Lavinia Fontana.

De acordo com o comunicado divulgado pelo museu, a exposição “conta com um total de 168 obras originais, sendo que 134 delas formam parte das colecções próprias e as restantes 34 são empréstimos de instituições nacionais e internacionais”. Do estrangeiro vieram obras de vários pontos do globo: Estados Unidos, França, Hungria, Reino Unido, Israel, Alemanha e Rússia. A exposição pretende criar “um contexto que ajude a entender o Museu do Prado com relação a tendências gerais da política patrimonial europeia e a mostrar alguns termos do diálogo que os artistas contemporâneos mantiveram ao longo do tempo com a instituição”.

Nesse sentido, a ideia é mostrar como o Prado se tornou um “depositário da memória pictórica ocidental” e uma fonte de inspiração para muitos artistas que o visitaram ao longo da sua história, facto que se encontra representado em obras de Renoir, Manet, Chase, Sargent, Arikha o Pollock. O museu, ao longo do comunicado, propõe aos visitantes uma viagem cronológica com oito etapas através das quais é revelada a “personalidade” do museu e qual o seu papel no meio cultural do país.

A exposição poderá ser visitada até 10 de Março de 2019. Serão também celebrados os 150 anos das colecções reais, bem como os contributos de centenas de colaboradores, que desde a década de 40 aos dias de hoje, trabalharam ao serviço do museu. O Museu do Prado é um dos mais visitados de Espanha, sendo que por ano recebe mais de 3 milhões de visitantes. A fachada do Palácio de Villanueva, onde está instalado o Prado, tem agora as paredes cobertas com algumas das obras mais emblemáticas do museu.