Responsável apela mais união no seio da APA

O secretário de Estado para a Educação Pré-Escolar e Ensino Geral, Pacheco Francisco, apelou ontem, em Luanda, à Associação dos Professores Angolanos(APA) mais união para a causa comum

Texto de: Ireneu Mujoco

O apelo foi lançado na abertura do Conselho Nacional desta associação que termina esta tarde e que decorre sob o lema “Nas cidades e nas Aldeias o Professor Sempre Presente na Busca de Soluções para a Qualidade da Educação”. Durante a sua intervenção, depois de destacar a importância deste evento, o responsável disse que o Ministério da Educação acompanha todas as acções da APA na defesa dos direitos de todos os professores para a garantia das boas condições de vida e de trabalho.

Apesar da situação económica e financeira que o país está a atravessar, segundo Pacheco Francisco, o Governo tem envidado esforços “para que se conserve e sejam respeitados os compromissos do Estado com os professores. Apontou os professores como sendo os que conseguem formar grandes quadros, capazes de transformar os “fracassos em desenvolvimento”, daí a necessidade de estarem dotados de qualidades extraordinárias. Reforçou que são estas qualidades que os tornam mestres, criativos e transformadores para poderem influenciar positivamente os seus alunos, em prol do desenvolvimento sustentável.

Orientação Neste conselho, que reune todos os representantes provinciais, o responsável apelou os professores a identificarem as fraquezas e as forças dos seus alunos para optimizar os pontos fortes e diminuir ou eliminar os pontos fracos. Disse também ser necessário ouvir e escutar atentamente todos, para buscar e enriquecer as experiências dos alunos na sala de aula, através das interações, bem como orientá-los de forma a aplicar na vida prática o que foi ensinado.

Reconhecendo as dificuldades por que passam os professores, o secretário de Estado incentivouos a serem optimistas diante dos obstáculos e nunca permitirem que estes os afastem da “verdadeira essência de ser professor”.

Aos professores, Pacheco Francisco pediu ainda para gerirem os conflitos do ambiente escolar e tentar equacioná-los a favor do bem, da harmonia e da pacificação. Extensão escolar Já o presidente da Associação dos Professores Angolanos (APA), Inácio Gonga, em declarações à imprensa, pediu à sociedade, e em particular aos empresários nacionais, que ajudem na construção de mais escolas nas zonas rurais, onde há falta gritante de salas de aula. Além das escolas, o responsável defendeu também uma renumeração condiga aos professores, com base no que ficou estabelecido no último encontro entre o Governo e os sindicatos.