Festival Porta-Jazz traz Chris Cheek e Ohad Talmor na nona edição

A nona edição do festival Porta-Jazz vai decorrer em vários espaços do Porto (Portugal) de 1 a 9 de Dezembro, com destaque para concertos do saxofonista norte-americano Chris Cheek e do francês Ohad Talmor

No dia 7 de Dezembro, Cheek junta- se ao quarteto português MAP, pelas 22 horas e 30 minutos, no Teatro Municipal Rivoli, enquanto Ohad Talmor vai actuar no dia seguinte, no mesmo espaço, ao lado do supergrupo Coreto, de 12 músicos da Associação Porta-Jazz para quem compôs várias peças até aqui por mostrar ao público. Entre os destaques do evento está a encomenda do Porta-Jazz ao saxofonista José Soares, que se junta no dia 7 aos holandeses Joris Roelofs (clarinete), Harmen Fraanje (piano) e Jort Terwijn (contrabaixo), além do italiano Giacomo Camilletti (bateria), figuras proeminentes do ‘jazz’ de Amesterdão.

A trompetista Susana Santos Silva junta-se aos suecos Torbjorn Zetterberg (contrabaixo) e Hampus Linwall (órgão de tubos) para apresentar o álbum “If Nothing Else” (2015) na Igreja de Cedofeita, no dia 3, com destaque para a exploração da acústica do espaço, “numa progressão que assume tanto de atmosférico como de rumoroso”, lê-se na apresentação. O primeiro dia fica marcado pelo concerto do grupo Shu-Shaz Quintet, com músicos de várias nacionalidades que “balança entre o ‘swing’ e o ‘jazz-rock’ progressivo”, numa performance ancorada no novo registo de estúdio, “Behemotion” (2018).

Antes, o baixista brasileiro Frederico Heliodoro apresenta-se em quarteto, numa estreia absoluta do novo grupo, que inclui o vibrafonista Eduardo Cardinho, o guitarrista Mané Fernandes e o baterista Iago Fernández. Entre cerca de três dezenas de concertos de grupos de várias nacionalidades, nomes como o contrabaixista Thomas Morgan, com um trio de músicos portugueses, ou a parceria entre Demian Cabaud, Ariel Bringuez, Angela Cervantes e Jeff Williams, no dia 2, são outras das notas maiores. No leque de novidades está o ‘Clubedo’, um programa que aproxima o festival dos clubes de ‘jazz’ e de um tom mais improvisacional nas atuações de músicos emergentes, para fazer “soar a criatividade e a dinâmica do jazz do Porto”.

Apresentação Os portugueses pLoo apresentam o novo disco, “Pele de Papel”, editado pelo Porta-Jazz, no dia 4, na Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo (ESMAE), enquanto Alexandre Coelho se mostra em quarteto com o novo “Idiosyncrasies”.

error: Content is protected !!