Michael Cohen admitiu em tribunal ter prestado falsas

U.S. President Donald Trump's personal lawyer Michael Cohen leaves federal court in the Manhattan borough of New York City, New York, U.S., April 16, 2018. REUTERS/Lucas Jackson - HP1EE4G1O38OD

Declarações perante o Congresso norte-americano sobre os negócios da Trump Organization para a construção de um arranha-céus em Moscovo, mantidos em ano de campanha para as presidenciais Donald Trump não se cansa de usar a expressão “caça às bruxas” para se referir à investigação sobre a interferência russa nas eleições presidenciais americanas.

Depois de o seu antigo advogado Michael Cohen ter admitido em tribunal que mentiu sobre uns planos para a construção de um imóvel na Rússia, o Presidente norte-americano disse que foi tudo feito “de forma legal”, que do seu bolso saiu “zero dinheiro” e que o projecto foi abandonado.Assim, trata-se tudo, mais uma vez, de uma “caça às bruxas”.

Na Quinta-feira à noite, Cohen admitiu em tribunal ter prestado falsas declarações perante o Congresso norte-americano sobre os negócios da Trump Organization para a construção de um arranha-céus em Moscovo. Segundo a versão então apresentada, todas as tentativas de fazer avançar o projecto teriam terminado em Janeiro de 2016, devido à “inviabilidade do projecto por diversas razões económicas”, mas na verdade prolongaram- se até Junho de 2016, altura em que Trump se apresentava como potencial candidato republicano às eleições presidenciais.

O antigo advogado do Presidente norte-americano também admitiu ter mentido sobre a sua influência no referido projecto, que afinal foi maior do que se pensava, e sobre os seus planos de se deslocar à Rússia, que afinal existiram, ainda que não tenham sido concretizados. “Fiz estas declarações falsas por questões de coerência e por lealdade”, afirmou, referindo-se a Trump. Já o Presidente norte-americano optou por denegrir a imagem do seu antigo advogado. Em várias publicações feitas no Twitter, descreveu Cohen como “uma pessoa fraca e não muito inteligente”.

“Ele encurralou-se a si próprio e está a tentar safar-se inventando histórias”, disse Trump, acusando o ex-advogado de estar a “mentir sobre um projecto que era conhecido de todos”. “Sempre fomos abertos em relação a isso.” Segundo o site “BuzzFeed”, que falou com uma das pessoas que trabalhou com Cohen no projecto, Felix Sater, chegou a estar em cima da mesa a possibilidade de oferecer o apartamento mais luxuoso da futura Trump Tower em Moscovo ao Presidente russo, Vladimir Putin, numa espécie de “truque de marketing” para atrair outros compradores. Rudy Giuliani, atual advogado do Presidente norte-americano, negou tudo.