Angola vinga-se da Tunísia em Luanda

A selecção angolana, já apurada para o Mundial da China 2019, vergou ontem por 69-63 a Tunísia na última jornada da Janela de Apuramento que decorreu no Multiusos do Kilamba, em Luanda

Texto de: Sebastião Felix

Angola, já apurada para o Mundial na China 2019, vingou- se ontem da Tunísia na última jornada da quinta Janela de Apuramento que decorreu no Pavilhão Multiusos do Kilamba, em Luanda.

O cinco nacional, que na quarta Janela em Radés, solo tunisino, perdeu por 64-84, venceu no seu reduto por 69-63. Apesar do triunfo, a selecção angolana teve muitas dificuldades para se impor, porque os tunisinos são técnica e tacticamente esclarecidos.

Por esta razão, registou-se um equilíbrio no primeiro e no segundo período, uma vez que o controlo de bola era visível. No reatamento da partida, o técnico da Tunísia, Mário Palma, fez algumas correcções tácticas e, diga- se de passagem, conseguiu tirar partido.

A selecção angolana entrou em crise de lançamento. O adversário encostava no marcador, facto que preocupou o banco de Angola, orientado por William Voight. A saída de Carlos Morais, com uma falta técnica, baixou claramente o jogo ofensivo da equipa nagolana.

A entrada de Olímpio Cipriano e Leandro Conceição davam pouco impulso, por iso o técnico apostou em Gerson Domingos, bem como em Reggie Moore.

Na ponta final do desafio, o técnico angolano pediu um minuto de desconto, aliás os tunisinos encostavam- se cada vez mais no marcador, mas tinham dificuldades no jogo exterior. Angola circulava melhor a bola, por esta razão o base Gerson Domingos sempre que penetrava marcava ou arrancava uma falta.

Isto motivou a equipa e ajudou a congelar o ofensivo da Tunísia, porque viram que já não tinham muito e nem como repetir a proeza de Radés. William Voight, que venceu os três jogos, promete melhorar os as-