Mãe e filho, donos da Continental, já perderam 14 mil milhões de euros este ano

Georg Schaeffler e Maria- Elisabeth Schaeffler, donos da empresa Continental, já perderam 14,13 mil milhões de euros este ano, o que representa mais de metade da fortuna que tinham em 2017 Os accionistas maioritários da Continental, Georg Schaeffler e a sua mãe, Maria-Elisabeth Schaeffler-Thumann, viram a fortuna encolher para menos de metade depois da companhia enfrentar aquilo que os analistas chamam de “tempestade perfeita”. Só neste ano de 2018, conta a Bloomberg, mãe e filho perderam 16 mil milhões de dólares (14,13 mil milhões de euros), totalizando agora uma fortuna de (apenas) 12,4 mil milhões de euros.

Ou seja: a fortuna caiu 53% só este ano. A queda foi provocada pela desvalorização das acções da empresa de componentes de automóvel, que começaram a cair depois de ter informado que os aumentos dos custos e as dificuldades que vão enfrentar nos mercados europeus e asiáticos.

A mãe e o filho também controlam a Schaeffler AF, um grupo de engenharia alemão de capital aberto que enfrentou problemas idênticos à Continental, contribuindo para a queda dos Schaeffler. Georg (como presidente) e Maria-Elisabeth (como vice-presidente) são também os administradores da empresa de componentes automóvel.

Segundo os especialistas da Bloomberg Intelligence, Michael Dean e Gillian Davis a Continental — avaliada em 30 mil milhões de dólares (26,51 mil milhões euros) — enfrenta uma “tempestade perfeita”. George Schaeffler herdou 80% do negócio em 1996 quando o pai morreu. Actualmente é a 113ª pessoa mais rica do mundo.