Nigéria interessada nos umbilicais de Angola

O responsável de monitorização e desenvolvimento de conteúdo local da Nigéria, Abdulmalik Halilu Fnim, manifestou a O PAÍS o interesse em cooperar e comprar umbilicais (equipamentos que se utilizam para a extracção de petróleo em águas profundas) de Angola para o desenvolvimento da indústria nigeriana

O responsável reconheceu que Angola está muito desenvolvida em termos de serviços de umbilicais, o que pode ajudar não só para o desenvolvimento da indústria petrolífera da Nigéria, mas também como de outros países no continente. Referiu que, neste momento, o processo vai passar por um estudo a ser avaliado pelos países membros e da Organização Africana de Países Produtores de Petróleo (APPO). No caso da Nigéria, Angola poderá cooperar para fornecer parte dos umbilicais necessários para a exploração do petróleo da África do Oeste.

O responsável, que falava a OPAIS no final da 2ª conferência sobre conteúdo local realizado em Angola, mostrou-se satisfeito pelos passos que Angola tem dado nos ultimos tempos para o seu desenvolvimento. “Angola é um dos países em África mais desenvolvidos a nível do sector de petróleo e gás”, avançou.

Sobre o assunto, o presidente da associação das empresas prestadoras de serviço à indústria petrolífera angolana, Braúlio de Brito, disse ser bem-vinda a intenção da Nigéria em fazer parceria com Angola neste sector e por constituir a estratégia da Angoflex.

Para ele, a exportação dos seus produtos poderá criar maior oportunidades de negócio. Brito referiu ainda que a tecnologia utilizada em Angola é moderna e poderá dar bons resultados na Nigéria. O responsável elucidou que os umbilicais são equipamentos que se utilizam para a extracção de petróleo em águas profundas para fazer passar os cabos de fibra óptica e de energia, entre outras ligações. Angola no fabrico de Umbilicais Em Angola, a produção deste material está sob responsabilidade da empresa, Angoflex, localizada no município do Dande, província do Bengo.

É a única empresa em África que fabrica umbilical para a indústria petrolífera. A unidade surgiu em 2003 visando o reforço da capacidade industrial e a ex-portação para outros mercados. Construída numa área de 53.200 metros quadrados, tem dois carrosséis com capacidade de armazenar 2.500 toneladas cada.

O investimento da fábrica está avaliado em USD 42 milhões, sendo uma parceria entre a Sonangol que detem 30% e Angoflex e Technip Association com 70%. Desde a sua criação em 2003, a fábrica tem produzido para as operadoras mais presentes no mercado petrolífero angolano, como a TOTAL, BP, Chevron, EXXON, ENI e a Sonangol.

error: Content is protected !!