Editorial: Por sorte foi com um angolano

Jornal Opais edição nº 1317 de 05/12/2018

As “bandeiras” da equipa do palácio do Presidente da República começam a complicar o entendimento de muita coisa. Não se compreende, nem por excesso de zelo, que um comunicado da Presidência, oficial, tenha referido o convite a Rafael Marques para o encontro de ontem entre o Presidente João Lourenço e os membros de organizações da sociedade civil e que, na hora marcada, os órgãos de segurança lhe tivessem barrado a entrada por não constar na lista.

Dá a ideia de terem existido duas listas, ou seja, uma falha inadmissível na comunicação interna. Rafael é recebido hoje, sozinho, ou por ser muito importante, ou por o Presidente ter de corrigir um erro que não cometeu. Felizmente o cidadão é angolano e entre nós fica tudo bem, fica resolvido.