Macron cede e cancela subida das taxas sobre combustíveis

Emmanuel Macron cedeu ao movimento dos “coletes amarelos” e decidiu anular definitivamente a subida das taxas sobre os combustíveis.

É mais uma tentativa do Eliseu para acalmar os ânimos da contestação social que tomou conta de França nos últimos dias.O presidente tenta assim evitar que se repitam os protestos que descambaram em violência e cenas de verdadeira guerrilha urbana no último sábado.

A indicação que o governo poderia ceder tinha sido deixada esta tarde no parlamento pelo primeiro-ministro Edouard Phillipe, que também prometeu prosseguir o diálogo com o movimento nascido nas redes sociais e que se tornou transversal a todos os sectores da sociedade francesa.O chamado movimento dos “coletes amarelos” não tem parado de ganhar dimensão e apoio.

Ainda antes de ser conhecida a decisão de Macron, numa sondagem publicada esta quarta-feira, mais de 60% dos franceses afirmavam que a mobilização deve prosseguir e quase 80% considerava insuficientes as medidas anunciadas pelo governo na véspera, quando suspendeu por seis meses o aumento das taxas.