Editorial: Nota Dez

A nota mínima para acesso ao ensino superior em Angola será, a partir de 2019, dez valores, segundo deliberação aprovada nesta Quarta-feira em Conselho de Ministros. Quem o anunciou foi a ministra do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação, Maria do Rosário Sambo.

Mas este anúncio veio destapar a desordem que reina no ensino superior, onde não se esperaria, nunca, que entrasse gente com notas mais baixas do que esta. Aliás, o anúncio vem dar luz às causas de o país estar a ficar inundado de “doutores” semi-analfabetos.

As universidades privadas são o cúmulo do descaramento quando enganam os estudantes e o país, aceitando e “despachando” quem não tem as menores qualificações. É caso para dizer que andamos a trocar o futuro por tostões.