Israel captado sob a lente de fotógrafos angolanos

A mostra composta por mais de dez quadros teve como objectivo mostrar a actual realidade do país, através de fotos feitas por cidadãos angolanos durante visitas realizadas

Uma exposição fotográfica intitulada “Israel aos olhos de Angola”, composta por mais de 10 imagens de Israel, feitas por angolanos foi realizada Quarta-feira, 5, na explanada do hotel Diamante, em Luanda. A mostra promovida pela embaixada do Estado de Israel em Angola ilustraram excertos do Jardim do Bahai, Vale do Jefreel, Igreja de São José e a cidade de David, imagens estas feitas por angolanos durante visitas realizadas àquele país do Médio-Oriente. A exposição esteve ainda constituída por retratos da realização de baptismo no Rio Jordão, Festa do Tabernáculo (uma marcha realizada pela delegação angolana naquele país), o interior da Igreja São José Basílica da Anunciação de Nazaré e a Igreja de Santa Maria Madalena.

Os referidos retratos foram captados das lentes de Sebastião Vemba, Miguel Kinavuidi, Pastor Samuel Justo, Afonso Chinhama Binda, Crisna Cardoso, Bravo Mendes, Pastor Waldemar Teixeira, Vangue Lugigilo e Sofia Lucas. Segundo o embaixador de Israel em Angola, Oren Rozenblat, a exposição teve como objectivo mostrar aos citadinos imagens reais daquilo que é o país actualmente, diferente do que tem sido divulgado na imprensa. “Por essa razão, convidamos os cidadãos angolanos que visitaram Israel a mostrarem a realidade do país, um povo alegre com várias crenças. É um país com lugares históricos e religiosos. Queremos com esta mostra tornar os dois povos mais próximos”, referiu o diplomata.

Satisfação

O jornalista e fotógrafo Sebastião Vemba, mentor da iniciativa, referiu que a ideia surgiu durante uma visita a Israel, em Abril, onde participou numa conferência internacional sobre Acessibilidade, tendo na ocasião efectuado visitas a monumentos, locais históricos e religiosos. Desse modo, aproveitou tirar as imagens que mostra na exposição, como da cidade antiga de Jerusalém e o modernismo de Tel Aviv. O também jornalista apresentou ainda retratos relacionadas com o Sabbath, como as vestes e outros costumes. “O que apresentei nesta exposição são duas realidades com que tive contacto. Uma mais antiga, histórica e religiosa, que acaba por dizer respeito à história da humanidade, que é Jerusalém. Depois temos a outra que é a Tel Aviv, uma cidade cosmopolítica e moderna”, referiu.

Por esses motivos, Sebastião Vemba achou relevante a exposição, por considerar intensiva para a relação entre os dois países, com destaque na área de cooperação económica e empresarial. Por sua vez, o embaixador internacional cristão de Jerusalém em Angola, o pastor Samuel Justo, apresentou o retrato feito no ano passado em Israel, denominado Festa de Tabernáculo, uma marcha onde participaram 180 países, incluindo Angola. Samuel Justo explicou que a actividade é realizada duas vezes ao ano, de modos a contrapor as informações divulgadas pela media, relativamente à visão do país no mundo. ”Se formos a este país veremos uma realidade diferente daquilo que se divulga. Quando se diz Israel aos olhos do mundo, Angola estando lá constata outra coisa. Vimos o relacionamento entre Israel e Palestina e saímos com uma outra opinião”, constatou.

Melhor foto

Durante a exposição foi eleita a melhor foto através de votação, tendo sido vencedor o retrato de Miguel Kinavuidi, intitulado “Praia de Tel Aviv”, uma imagem panorâmica da cidade. Miguel Kinavuidi realçou que o retrato foi feito durante um período de formação, em Israel, no ano em curso. O fotógrafo manifestou a sua satisfação pelo contacto feito pela embaixada de Israel no país, onde informaram-lhe de que uma das suas fotografias concorreria na exposição. ”Sinto-me profundamente orgulhoso e com um sentimento de gratidão, porque foi algo que fiz sem esperar algum reconhecimento. Foi um contacto com a natureza totalmente diferente daquela de que estou acostumado e encantei-me”, enalteceu o participante.