Rede de supermercados “Shop Angola” avaliada em USD 10 milhões

Luanda passa a contar desde ontem, Quinta-feira, com mais uma superfície comercial, avaliada em USD 2 milhões, fruto da aposta do Grupo Amadora Comercial, que prevê, até 2019, abrir mais três lojas de venda de produtos alimentares e não alimentares

POR: Iracelma Kaliengue

A primeira loja da rede de super mercados “Shop Angola” foi inaugurada ontem, na Terra Nova, distrito urbano do Rangel – Luanda, pelo secretário de Estado do Comércio, Amadeu Nunes. O estabelecimento simboliza o lançamento da rede de lojas a retalho “Shop Angola” do Grupo “Amadora Comercial”, inserido no mercado nacional há mais de 15 anos O administrador da loja, António Garcia, disse que serão inaugurados até 2019 mais três estabelecimentos, num investimento global avaliado em USD 10 milhões. Avançou que foram criados, nesta primeira fase, 129 postos de trabalho, dos quais 54 para o supermercado e 75 postos de trabalho para a área da padaria Disse ainda que é pretensão da empresa atingir um número superior a 400 postos de trabalho directos, isso depois da conclusão do projecto.

António Garcia afirmou que a loja vai afirmar-se como a mais nova marca de distribuição moderna do sector alimentar e não alimentar em Angola, apoiando os pequenos e médios produtores. Referiu que “o surgimento desta infra-estrutura promove e enriquece a variedade da oferta de produtos nacionais e incentiva a agricultura comercial”, realçou. Reconheceu que existe uma tendência de melhoria da situação económica em termos da banca comercial na disponibilidade de divisas para a importação de bens e serviços. Por sua vez, o secretário de Estado do Comércio, Amadeu Nunes, afirmou que “é um projecto ambicioso e alinhado aos objectivos do Governo angolano no que toca aos preços, criação de postos de trabalho e na aposta na produção nacional”. Lembrou que o posicionamento geográfico da loja traz para a população algum alívio no acesso a produtos de qualidade e dentro dos padrões comerciais desejados.

Projectos

António Garcia disse que a próxima aposta é a indústria transformadora, com vista a apoiar os pequenos produtores que encontram ainda dificuldades no escoamento de produtos. Além das lojas, o Grupo Amadora Comercial detém sete armazéns de venda de diversos produtos em Luanda. Quanto à expansão, António Garcia disse que é um projecto para o futuro, tendo assegurado que é desejo da empresa chegar a outras províncias dentro de poucos anos.