UNITA inaugura sede regional eleitoral em Talatona

A sede está localizada no Bairro Militar e consta no programa de expansão dos núcleos eleitorais deste partido a nível da província de Luanda O acto acontece hoje às 8 horas, e o corte da fita das novas instalações será feito pelo secretário-geral- adjunto desta força política, Rafael Massanga Savimbi. O secretário regional eleitoral de Talatona, Altino Kapango, informou ontem a OPAÍS que a inauguração será precedida de uma reunião ordinária do Comité Regional Eleitoral, durante a qual será feito o balanço das actividades desenvolvidas neste ano político e perspectivar outras.

Esta reunião, de realização bi-anual (semestral) vai analisar, entre outras actividades, vários assuntos internos, e o relatório que dela sair será remetido ao Comité Permanente da Comissão Política (CPCP), que reúne de 14 a 15 deste mês em Luanda. O Comité Permanente da Comissão Política é o órgão máximo na estrutura da UNITA e conta com 300 membros efectivos e 125 suplentes.

Ganhar autarquias

Em breves declarações a este jornal, Altino Kapango afirmou que a inauguração desta nova sede em Talatona visa imprimir maior dinâmica, antevendo já as eleições autárquicas que se avizinham. Para este jovem político, que já foi o secretário provincial da UNITA no Namibe, agora chamado a Luanda para novos desafios, disse ser importante ganhar em Luanda. “Queremos ganhar o maior número de municípios de Luanda nas eleições autárquicas de 2020, e, por isso, estamos a nos organizar, tendo em conta o tempo”, explicou a fonte. Para este desafio, informou que a UNITA em Talatona tem estado a trabalhar afincadamente para atingir este propósito, numa altura em que continua a intensificar o trabalho de formação dos seus quadros sobre as autarquias locais.

Salientou que uma vez que o partido consiga uma boa safra eleitoral nas eleições autárquicas, poderá partir mais “folgado” para as eleições gerais de 2022. Nos últimos pleitos eleitorais (2012 e 2017), esta, que é a segunda força política do país, conseguiu dois importantes bastiões: Viana e Cacuaco, que eram considerados como sendo do seu “eterno rival”, o MPLA. Nas eleições de 2017, conseguiu dois deputados no circulo provincial de Luanda ( José Eduardo e Nelito Ekukui). Presentemente conta com 51 deputados na Assembleia Nacional, mais 19 do que na legislatura anterior de 2012, sendo três independentes: David Mendes, Sediangani e Raul Tati (Cabinda).