Carta do leitor: Erros que levam à banca-rota

Caro director do jornal opaís, melhores cumprimentos. Foi com muita tristeza que acompanhei a reportagem da TPA fazendo referências à paralisação do entreposto da Calenga, no Huambo, infra-estrutura por sinal construída para apoiar as comunidades camponesas na comercialização da produção agrícola local.

POR: Lemos Ganga/Luanda.

Infra-estrutura, na verdade, que foi prioridade em detrimento de outros investimentos sociais colocados em segundo plano a nível da província do Huambo, supostamente porque seria uma mais-valia no escoamento da produção, uma vez instalada num corredor importante, tendo em conta os níveis de produção dos municípios que compõem aquele corredor. É uma pena, estamos a falar de diversificar a economia quando nem conseguimos sequer valorizar o referido investimento, e vergonhoso quando se constrói um entreposto de tamanha dimensão, sem no entanto olhar às vias de acesso.Se até para apostar na escolha de um espaço com finalidade de montar uma unidade de produção do ramo agro-pecuário, em que as vias de acesso constituem um factor decisivo, como foi possível este investimento que até só contribuiu para abrir falência para as famílias camponesas e agricultores? Porquê apostar em investimentos com gastos tão elevados que nem sequer são sustentáveis? Será assim também o nosso PRODESI, ja como o PAPAGRO que ficou sem pernas para andar? Como vamos acabar com a pobreza com projectos como este que deixam ainda mais os produtores em bancarota quando deveriam potenciar o sector agrícola de riqueza material e financeira?

error: Content is protected !!