Escritor John Bela fala sobre “Rainha Njinga Mbande” no Rangel

A Casa da Cultura njinga A mbande acolhe uma palestra subordinada ao tema “ Njinga A Rainha Guerreira”, a ser ministrada pelo escritor John Bela, a decorrer nas instalações da instituição, no distrito do Rangel, dia 15 de Dezembro, a partir das 10 horas.

A referida palestra é alusiva a mais um aniversário de morte da Rainha Njinga Mbande (1663- 2018), padroeira da Casa de Cultura do Rangel e rainha dos reinos do Ndongo e Matamba, que hoje compreende a região da província de Malanje. O escritor falará sobre as vicissitudes que a rainha teve de enfrentar para defender os seus povos, não baixando a cabeça pelo facto de ser mulher, antes pelo contrário mostrou-se uma guerreira e combatente, que já vislumbrava a independência do seu povo, uma luta que veio apenas a culminar com a proclamação da independência nacional em 1975.

Entretanto, tem a honra de sobre esse e outros aspectos da vida da rainha, o escritor John Bella, nome literário de Jorge Marques Bela, que nasceu e cresceu no antigo musseque Mota, bairro Sambizanga, em Luanda. É sociólogo, membro da União dos Escritores Angolanos e secretário-geral adjunto da Brigada Jovem de Literatura de Angola (BJLA). É ainda professor pré-universitário em Luanda, tendo iniciado a carreira docente em 1988. Iniciou os seus escritos literários aos 12 anos de idade. Ingressou em 1984 na Brigada Jovem de Literatura de Luanda (BJLL), conjuntamente com outros jovens que desde muito cedo se interessaram pelo Movimento Literário e Estético Nacional.

Em 1987 frequentou um curso de literatura brasileira na União dos Escritores Angolanos (UEA), ministrado por Tânia Macedo e Rita Chaves, ambas docentes da Universidade Federal de S. Paulo (Brasil). Em 1988, concluiu o Curso de Agente de Sensibilização e Protecção do Património Cultural, em Luanda, instituído pelo Instituto Nacional do Património Cultural.

Publicou em 1995 o seu primeiro livro de poemas intitulado “Água da Vida”. Com esta obra, em 1996, foi eleito “Escritor do Ano em Angola”, tendo sido agraciado com o “Prémio Galax”, em companhia de outras figuras galardoadas naquele momento com semelhante distinção, destacando-se o Presidente da República, José Eduardo dos Santos, na altura nomeado “Personalidade Política do Ano”. Do seu curriculum constam muitos outros trabalhos realizados e funções desempenhadas, entre as quais a de deputado à Assembleia Nacional, na segunda legislatura. Presentemente exerce as funções de director de Cultura e Turismo, da Administração Municipal de Talatona.

error: Content is protected !!