PDN quer manter níveis de produção de petróleo 1,49 milhões de barris por dia

O sector dos petróleos prevê a manutenção dos níveis de produção no país, mantendo-os em 1,49 milhões de barris por dia, no âmbito do cumprimento do Plano de Desenvolvimento Nacional (PDN), para o quinquénio 2018/2022

Segundo o ministro dos Recursos Minerais e Petróleos, Diamantino de Azevedo, que falava hoje, na cidade do Soyo, província do Zaire, à margem do II Conselho Consultivo do sector, para manter o equilíbrio na produção do petróleo, foi elaborado um plano de licitação de novos blocos de exploração deste mineral. Informou que o ministério vai finalizar ainda este ano a estratégia de exploração e licitação de mais blocos de petróleo para o período 2019/2023, devendo depois ser submetida e aprovada nos primeiros meses do próximo ano pelo Executivo.

Diamantino de Azevedo reconheceu, na ocasião, que grande parte dos campos petrolíferos está em fase de maturação e outros em declínio, daí estarem a trabalhar para recuperar alguns blocos, com vista a manter o equilíbrio de produção e exploração petrolífera do crude no país.

O ministro falou também das reformas em curso nos petróleos, de modo a tornar o sector mais robusto e contribuir significativamente para o desenvolvimento do país. Segundo o ministro, decorre também o processo de regeneração da Sonangol, com o objectivo de torná-la numa empresa voltada, essencialmente, à exploração, transformação, distribuição e armazenamento do petróleo e seus derivados.

A propósito, disse, o programa já foi aprovado e lançado pela Sonangol, incluindo a privatização de grande parte de activos não nucleares da empresa. Por outro lado, Diamantino de- Azevedo disse que o Ministério dos Recursos Minerais e Petróleos está também empenhado no processo de liberação da actividade de refinação e distribuição de petróleo, com a criação do Instituto Regulador de Derivados de Petróleo.

No âmbito deste programa de reformas, prosseguiu, elaborou-se uma estratégia de construção e reabilitação de refinarias nas províncias de Benguela (Lobito), Cabinda e Luanda. Participam no evento, que decorre sob o lema “Os desafios do sector dos recursos minerais e petróleos para impulsionar a economia nacional”, directores nacionais, presidentes dos conselhos de administração dos serviços superintendidos e outros funcionários do sector

error: Content is protected !!