Representante da Lunda-Sul conquista “Variante” 2018

Com a música “Nguli Nhi Usona”, trabalhada à base da tchianda, a representante da província da Lunda-Sul, Benilde Cafunha de Fátima Miúdo, conquistou na noite da última Quinta-feira, no município de Viana, em Luanda, a 25ª edição do concurso de Música Popular Angolana “Variante”

Sem a participação de concorrentes de peso desde a 20ª edição (2012), que teve como vencedor o músico Kyaku Kyadaff, em representação da província de Luanda, a presente edição voltou a contar somente com estreantes no mercado musical angolano, que aproveitaram a oportunidade para se mostrarem ao público e tentar, desta forma, ganhar espaço num mercado cada vez mais exigente e concorrido.

A vencedora, cuja gala de consagração movimentou aproximadamente três centenas de espectadores à Casa de Viana, entre as quais a secretária de Estado da Cultura, Maria da Piedade de Jesus, em representação da titular da pasta, Carolina Cerqueira, a vice-governadora de Luanda, Ana Paula Correia Victor e o presidente da Câmara Municipal de Santa Cruz, de Cabo Verde, Carlos Alberto Silva, recebeu o prémio de 500 mil Kwanzas. Na segunda posição ficou a dupla Fernando Chissingui Bongue e Abreu Moco Jorge, com a música ‘’Ofeka Yongola Yaposika, da província do Huambo que, como prémio, recebeu 400 mil Kwanzas e um diploma. A terceira posição do concurso foi ocupada pela concorrente Maria Tchateya Lindo, da província de Benguela, com a canção ‘’Wanda katuca’’ e obteve um prémio de 300 mil Kwanzas.

O corpo de jurados presidido pelo professor de música Gaspar Agostinho Neto, além da cantora Clara Monteiro, encontrou algumas dificuldades para escolher o vencedor, já que a disputa foi bastante renhida. O convívio, enquadrado também nos festejos dos 53 anos de existência do município satélite de Luanda (Viana), foi abrilhantado pela Banda Movimento e contou ainda com a participação do Ballet Nacional e do músico Konde, que apresentou quatro temas, dos quais ‘’Vem Baby’’, muito aplaudido pelos espectadores. Ausentes estiveram os representantes das províncias do Moxico e do Cuando-Cubango por dificuldades de transportação.

A edição de 2017 realizada na cidade de Caxito (Bengo) foi conquistada por José Sona, de Malanje. Mito Gaspar, da província de Malanje, é o recordista, com dois trofeus conquistados em 1987 e 1989. Entre os consagrados que já conquistaram este festival estão Matias Damásio, Sandra Cordeiro, Zé do Pau e Sabino Henda. O Festival Nacional de Música Popular Angolana visa estimular a criatividade dos artistas angolanos, promover e preservar a identidade cultural no domínio da música e encorajar o sentimento de unidade nacional e de solidariedade geracional. O evento constitui uma iniciativa para despertar novos talentos e incentivar a actividade artística das jovens gerações, assim como a divulgação dos valores culturais heterogéneos nacionais e promover o desenvolvimento das indústrias culturais e criativas.

error: Content is protected !!