Banco Económico oferece Árvore de Natal ecológica à Luanda

A intenção deste instituição bancária é propor aos citadinos um Natal mais ecológico e a revisitação dos verdadeiros conceitos desta quadra, com materiais que apelam aos valores essenciais da humanidade

O Banco Económico está a partilhar com a sociedade angolana uma Árvore de Natal gigante, inteiramente produzida com garrafas de plástico, que ficará patente na fachada principal do edifício sede da referida instituição até 6 de Janeiro. Katyana Mil – Homens, responsável pela Direcção de Responsabilidade Social do Banco Económico, afirmou que a Árvore de Natal, com cerca de 6 metros de altura, foi construída com mais de 700 garrafas de plástico usadas, recolhidas pelos trabalhadores do banco para mostrar que os resíduos podem e devem ser reciclados, e transformados em novos objectos, com novas utilizações e funcionalidades.

Esta árvore ecológica foi produzida e montada pela Associação de Profissionais e Amigos do Combate à Pobreza (APACP), uma instituição que já produz e comercializa inúmeros objectos feitos a partir de materiais reciclados, para lhes dar uma nova vida e valorização económica. A sua decoração integra diversas bolas, cada uma com uma palavra que remete para os principais conceitos desta quadra, e ao longo de duas semanas a mesma será o ponto de encontro de diversas apresentações musicais, com cantores e grupos corais a entoarem canções de Natal, numa partilha do espírito natalício com a sociedade de Luanda, que não deixará ninguém indiferente. Katyana Mil – Homens realçou que o Banco Económico tem vindo a desenvolver a sua estratégia de responsabilidade social visando facultar o seu contributo, em termos de cidadania corporativa, para auxiliar a resolução dos principais problemas da sociedade.

A responsável destacou a sustentabilidade ambiental como um dos maiores desafios da actualidade, em termos globais. Salientou que, com esta iniciativa, o Banco Económico pretende sensibilizar os seus colaboradores e a sociedade angolana para a preservação ambiental e para a importância dos princípios básicos de reciclagem de resíduos. “Este é um aspecto fundamental para a promoção da Economia Circular e para potenciar o desenvolvimento económico do país. Garantir um futuro sustentável passa também por promover um Natal mais sustentável”, disse Katyana Mil -Homens.

O objectivo, segundo a responsável é sensibilizar os colaboradores e a sociedade para a importância da reciclagem, assim como para a adopção de hábitos de consumo mais sustentáveis. Recorde-se que no quadro da sua estratégia de responsabilidade social, a referida instituição bancária tem desenvolvido acções nas áreas do ambiente, da saúde, da cultura, das artes, da educação e do desporto. Assim, para os dias 19 e 21, entre as 18 horas 30 as 19 horas, estão previstas actuações dos Coros São José e Gospel Luzério. Ontem, Segunda-feira, 17, o espaço foi reservado ao Coro Jovem, que cantou algumas canções relacionadas com a Quadra Natalícia.

error: Content is protected !!