Grã-Bretanha proíbe seus cidadãos de visitar o Leste, Centro, Norte e Sudeste da RD C

Cinco dias antes das eleições, a Grã-Bretanha relembra aos seus cidadãos na RDC que não devem ir para o Leste, o Centro, o Norte e o Sudeste do país.

De acordo com o comunicado do Departamento de Relações Exteriores e da Commonwealth de 12 de Dezembro consultado pela ACTUALITE.CD, a situação política e de segurança na RDC pode deteriorar-se. O departamento não garante uma intervenção em caso de desordem geral. “O Foreign and Commonwealth Office (FCO) desaconselha qualquer viagem para as províncias de Kasai, Kasai Central, Kasaï Oriental, Haut-Uélé, Haut Lomami, Ituri, Kivu do Norte (excepto a cidade de Goma), Kivu do Sul (excepto a cidade de Bukavu), Maniema e Tanganyika no Leste da RDC.

Áreas a Oeste e a Leste de Kananga, incluindo Tshikapa e Mwene-Ditu. Menos de 50 Km da fronteira com a República Centro-Africana e Sudão do Sul (…) Você não deve assumir que o FCO será capaz de fornecer assistência para deixar o país em caso de graves perturbações”, diz o comunicado publicado Segunda- feira. No último Sábado, os Estados Unidos também proibiram os seus cidadãos de se deslocarem para o Leste e Centro do país por causa da “presença de grupos armados”. A Grã-Bretanha está incentivando os seus cidadãos a aproveitar os vôos comerciais para deixar a RDC antes do final da campanha eleitoral, a 21 de Dezembro de 2018.

error: Content is protected !!