Lunda-Sul terá fábrica de lapidação de diamantes no primeiro trimestre de 2019

Uma fábrica de corte e lapidação de diamantes será instalada a partir de Fevereiro de 2019, em Saurimo (Lunda-Sul), informou ontem (Quarta-feira), o administrador-executivo da Empresa Nacional de Comercialização de Diamante de Angola (SODIAM), Neves Silva

A fábrica terá a capacidade de processar quatro quilates de diamante bruto/ mês, numa primeira fase. A construção da unidade fabril enquadra-se no âmbito do plano estratégico da SODIAM, do quinquénio 2018/2022. Falando no final do encontro que a delegação da SODIAM e parceiros do projecto mantiveram com o governador provincial da Lunda-Sul, Daniel Neto, o administrador fez saber que as obras terão início em Fevereiro de 2019 e terminam em Agosto do mesmo ano, que contribuirá para a geração de emprego para a juventude.

Sem revelar os valores agregados na compra da matéria-prima como diamante bruto e outros, Neves Silva disse que a unidade terá a maior capacidade instalada ao nível do país e a construção da infra-estrutura está orçada em USD 10 milhões. Sublinhou que a existência da mina de Catoca, influenciou a implementação da fábrica na Lunda-Sul, uma vez que foi já aprovado uma política de comercialização dos diamantes. Entretanto, as empresas de lapidação têm uma cota definida, e a província em termos de produção representa 80 por cento de volume e 70 em valor.

Apar da construção da fábrica de corte e lapidação de diamantes, o responsável avançou que consta do mesmo projecto, a implementação de um Pólo Industrial de Desenvolvimento, numa área de cinco hectares, com a previsão de alargar o espaço, uma vez que a ideia base é ter um centro de formação, um hotel da Endiama e outros serviços integrados como bancos e repartições fiscais da AGT. Fez saber que o Pólo Industrial não terá apenas fábricas de lapidação, mas também outras indústrias agregadas a actividade diamantífera, uma vez que a ideia é ter um “cluster diamantífero” neste projecto. Explicou que a empreitada será feita em regime de parceria entre a SODIAM e as empresas chinesas CBRITEC e PERFECT WEALTH Ltd, e será erguida, nas imediações da Sociedade Mineira de Catoca, atendendo a relação custo/ benefício.

O administrador revelou que em termos de lapidação em Angola, a SODIAM processa cerca de 5 a 7 por cento do volume da produção de diamantes e 500 mil quilates por ano. Na ocasião, o governador provincial da Lunda-Sul, Daniel Neto, garantiu todo apoio necessário para que o projecto atinja os resultados preconizados, e para o êxito do mesmo criou uma equipa técnica para trabalhar em colaboração com a SODIAM. Considerou um ganho para a província, porquanto irá ajudar a colmatar a problemática do desemprego que se regista sobretudo na camada jovem. Em Angola existe uma fábrica de lapidação de diamantes, denominada Angola Polishing Diamonds, onde são criadas linhas de jóias de produção nacional.

error: Content is protected !!