Mais de cinco mil polícias asseguram quadra festiva em Benguela

A delegação provincial do Ministério do Interior (MININT) em Benguela garante estarem mobilizados mais de 5 mil efectivos de diferentes órgãos para o asseguramento da quadra festiva, anunciou o director provincial da ordem pública, superintendente-chefe Carlos Mota

Para o efeito, estão mobilizados efectivos da Polícia de Intervenção Rápida (PIR), da Ordem Pública, dos Serviços de Protecção Civil e Bombeiros, entre outros. Em entrevista a uma rádio local, Carlos Mota informou que 2 mil e 849 efectivos responsabilizar-seão pelo asseguramento dos dias 24 e 25 e, os restantes 2 mil 948, ocupar- se-ão da transição do dia 31 de Dezembro para o 1 de Janeiro de 2019. meios No que respeita à disponibilidade de meios, o responsável policial disse que estão preparadas 103 viaturas, inúmeros rádios de comunicação portáteis, bases fi – xas, mais de 3 mil pares de algemas, porretes e outros.

Para além das condições técnicas e humanas à disposição, Carlos Mota disse que o mais importante é o envolvimento das comunidades, por serem estas as principais benefi ciárias da prestação de serviço em termos de segurança pública. “Cada um sabe aquilo que deverá fazer em termos de segurança.

As parcerias estão montadas, quer por apelos que nós sabemos que as igrejas têm feito, quer através da comunicação social, quer pelo entrosamento em ter mos de coordenação e cooperação com os órgãos de defesa e segurança ao nível da província”, explicou.

Alerta sobre excessos Por sua vez, o superintendentechefe Pinto Caimbambo, portavoz da Delegação do Interior, diz que a instituição não vai tolerar excessos de determinados agentes, adiantando estarem a serem desenvolvidas acções de moralização.

“Neste aspecto, não temos problemas, estamos prontos, e os efectivos já ensaiaram e eu penso que o Natal e o Ano Novo para eles não são novidade, porque tem sido normal o cumprimento de missões operativas”, disse. Caimbambo disse esperar, igualmente, um comportamento exemplar dos cidadãos, para que tudo decorra dentro dos marcos da urbanidade.

A Polícia Nacional alerta que não vai dar tréguas a práticas que ponham em causa a ordem e a tranquilidade públicas, todavia, apela aos seus efectivos que evitem excessos na autuação ao cidadão.

error: Content is protected !!