Eleições/RDCongo: Líderes dos Grandes Lagos avaliam situação política em Brazzaville

O Presidente da República, João Lourenço já se encontra em Brazzaville,  capital da República do Congo C onde se junta a outros  líderes dos países da região dos Grandes Lagos africanos  para uma cimeira destinada a analisar a situação política no centro do continente africano, nomeadamente o processo eleitoral na República Democrática do Congo.

De acordo com uma nota da Casa Civil da Presidência da República, a cimeira é uma iniciativa do Presidente da República do Congo, Denis Sassou Nguesso, que assume, desde finais do ano transacto, a liderança da Conferência Internacional para a Região dos Grandes Lagos (CIRGL).
Para essa reunião, um dos assuntos de realce é o processo eleitoral na República Democrática do Congo (RDC), que realiza eleições gerais no dia 30 deste mês, pleito inicialmente marcado para 23 de Dezembro.
Os observadores internacionais reiteraram, em Kinshasa, o seu compromisso de se manterem solidários para com o povo congolês, durante todo o processo eleitoral, até a realização do

De acordo com uma nota de imprensa da Casa Civil do Presidente da República de Angola    esta cimeira é uma iniciativa do chefe de Estado da República do Congo e presidente em exercício da Conferência Internacional para a Região dos Grandes Lagos (CIRGL), Denis Sassou Nguesso.
O Presidente de Angola, João Lourenço, é um dos chefes de Estado que marca presença nesta cimeira, que vai decorrer na capital da República do Congo, indicou a Casa Civil, na mesma nota.
A República Democrática do Congo – que partilha uma extensa fronteira com a República do Congo e com Angola – realiza eleições gerais a 30 de Dezembro, que vão permitir eleger o sucessor de Joseph Kabila.
As eleições, que já deviam ter acontecido em 2016, estavam inicialmente marcadas para 23 de Dezembro, mas foram adiadas por uma semana devido à destruição de centenas de urnas electrónicas num incêndio ocorrido este mês, já em pleno período de campanha eleitoral.
A capital da República Democrática do Congo, Kinshasa, e outras regiões do país têm vivido dias de tensão política, assunto que estará em reflexão nesta cimeira da CIRGL.
As eleições de 30 de Dezembro na República Democrática do Congo irão permitir ainda a escolha de representantes parlamentares a nível nacional e provincial.
O Presidente cessante, Joseph Kabila, escolheu o ex-ministro do Interior Emmanuel Ramazani Shadary para seu ‘delfim’, nas presidenciais.
Desde a sua independência do poder belga, em 1960, a RDCongo nunca testemunhou uma transição política pacífica.
Criada em 1994, a CIRGL integra Angola, Burundi, República Centro-Africana, República do Congo, República Democrática do Congo, Quénia, Uganda, Ruanda, Sudão, Sudão do Sul, Tanzânia e Zâmbia.

error: Content is protected !!