Governador de Malanje promete mais bens e serviços às populações

mais água, energia eléctrica, investimentos na agricultura, escolas, são entre outros os projectos que o Governo local anunciou implementar em 2019

O governador da província de Malanje, Norberto dos Santos “Kwata Kanawa”, considerou, nesta Quinta-feira, 2018 como um ano intenso, tanto a nível político, como no seio das famílias, devido às mudanças que o país está a viver com o novo Executivo liderado pelo Presidente da República, João Lourenço.

Kwata Kanawa disse que à semelhança do que aconteceu com todos angolanos e estrangeiros residentes no país, os malanjinos tiveram que se adaptar aos novos tempos. Falando sobre as realizações mais marcantes a nível da província, o governador destacou o estabelecimento de uma ponte aérea, durante a reabilitação da Estrada Nacional 230, no troço Cacuso- Lucala, que deu mais uma opção de transporte aos cidadãos residentes na província, cuja acção inseriu-se no incentivo à iniciativa privada.

Desafios

Com o retorno normal da circulação rodoviária, MalanjeLuanda, o governador disse ser um novo desafio aos cidadãos interessados em investirem na província de Malanje em várias áreas para que se possa garantir mais empregos e gerar rendimentos para as famílias.

“Se em Janeiro as nossas viagens de (…) e para a capital do país constituíam um martírio e desencorajaram muitas trocas comerciais, viagens de serviço e até mesmo de passeio, hoje, passados cerca de 12 meses, já não só é possível a circulação segura, por terra, ar e via-férrea, como também se torna oportuno o desafio para os potenciais investidores estabelecer os seus negócios na província”, sublinhou Kwata Kanawa.

Voto de confiança

Norberto dos Santos disse ter compreendido a atitude de alguns cidadãos que, “com alguma razão”, manifestaram um certo descontentamento e impaciência, na ânsia de verem rapidamente resolvidos problemas como a distribuição de energia eléctrica nos bairros periféricos da sede provincial e nas sedes municipais.

Para além da energia eléctrica, Kwata Kanawa garantiu que o seu executivo vai resolver o problema de fornecimento da água potável para os cerca de um milhão de habitantes da província. Vai também construir mais salas de aula, habitações, mais limpeza à cidade capital, são, entre outros, os projectos que constam o plano de execução para 2019.

Orçamento Geral do Estado Durante o seu discurso, o governador disse esperar que com a aprovação do Orçamento Geral do Estado (OGE) para Malanje, o Governo local possa redobrar a atenção na gestão do património público, incentivando os gestores a pautarem por uma conduta exemplar para a satisfação dos anseios da população.

Advertiu aos gestores públicos par não insistirem em colher apenas para si, aquilo que deve ser de todos. “Não hesitaremos em apresentá-los ao Ministério Público para que a justiça seja feita e os prevaricadores sejam punidos”. Kwata Kanawa augura ainda que em 2019 os projectos de âmbito nacional, mas com incidência local, sejam concluídos ou, pelo menos, tenham avanços que permitam às populações beneficiarem, ainda que parcialmente.

Trata-se de meios para a agricultura familiar, através dos camponeses organizados em associações e cooperativas, projecto de electrificação da província que irá iniciar com a ligação dos municípios de Cacuso, Kalandula, Malanje e Kangandala.

Está previsto o projecto de água para todas as sedes municipais, recuperação das obras da centralidade e de desassoreamento do rio Malanje e a Casa da Juventude.

Incentivo à produção agrícola

Por outro lado, o governador de Malanje incentivou as famílias que têm na agricultura o seu meio de subsistência, a produzirem cada vez mais, porquanto, o Governo e os seus parceiros sociais continuarão a proporcionar a possibilidade de melhoria da qualidade das sementes, maior conhecimento e assistência técnica, para atingir a excelência produtiva e, consequentemente, o combate à fome e à pobreza.

Sobre as famílias cuja subsistência depende de vendas ambulantes, de mercados informais ou outras actividades liberais, recomendou que sejam observados os pressupostos legais para que se possa ter uma sociedade organizada, pacífica e apetecível.

error: Content is protected !!