Homens armados matam 37 civis em parte do Mali atingido pela violência étnica

Homens armados mataram 37 civis fulani na Terça-feira no centro do Mali, onde a violência étnica custou centenas de vidas no ano passado, disse o governo

A violência entre fulani e comunidades rivais agravou uma situação de segurança já terrível nas regiões semi-áridas e desérticas do Mali, que são usadas como base por grupos jihadistas com laços com a Al Qaeda e o Estado Islâmico.

O governo disse num comunicado que os atacantes, vestidos como caçadores tradicionais de Donzo, invadiram a vila de Koulogon, na região central de Mopti, mataram, e que algumas das vítimas eram crianças. Moulage Guindo, o prefeito de Bankass, a cidade mais próxima, disse que o ataque ocorreu na época da primeira chamada para a prece do ano novo e visava a parte fulani de Koulogon. Ele disse que outra parte de Koulogon é habitada principalmente por dogon, um grupo étnico ao qual os Donzos estão ligados, a menos de 1 Km de distância.

O Mali está em tumulto desde que rebeldes tuaregues e islamistas aliados perderam o norte em 2012, o que levou as forças francesas a intervir para empurrá-los de volta no ano seguinte. Desde então, os islamistas reconquistaram uma posição no norte e no centro, recorrendo a rivalidades étnicas para recrutar novos membros.

error: Content is protected !!