Estudantes questionam destino do dinheiro das inscrições na UAN

Sem avançar a quantia exacta, o porta-voz da instituição de Ensino Superior, arlindo isabel afirma que o valor arrecadado serve para a garantia do processo administrativo e operacional do processo de inscrição, que dura cerca de três meses, e estão envolvidos mais de 600 funcionários. Entretanto, o Movimento de Estudantes de angola deseja obter uma resposta positiva na reunião que manterá hoje com os responsáveis da instituição

Face à pressão do Movimento de Estudantes de Angola (MEA) sobre a Universidade Agostinho Neto( UAN), segundo a qual esta orgânica deve reduzir a taxa de inscrição de quatro para dois mil Kwanzas, o porta- voz da UAN, Arlindo Isabel, afirmou, ontem, que a instituição não está autorizada a revelar o valor das receitas arrecadadas no processo de inscrições dos exames de acesso do ano 2018 a uma agremiação estudantil, tendo remetido à mesma sorte à imprensa.

Entretanto, deixou escapar que, relativamente à questão do aumento dos emolumentos da taxa de inscrição de 2000 para 4000 Kwanzas, se deve ao facto de o processo de Inscrição para os Exames de Acesso ser auto- sustentável. Deste modo, pago com o dinheiro das taxas cobra
das aos candidatos.

“Apesar de os Exames de Acesso terem início em Janeiro de cada ano, a sua preparação começa com três meses de antecedência, na qual são mobilizadas cerca de 600 pessoas. As receitas, segundo Arlindo Isabel, são utilizadas para suportar custos administrativos, manutenção de meios operacionais, compra de materiais, como papéis e tinteiros”, justificou.

Por outro lado, Arlindo Isabel questionou ainda a razão que motivou o Movimento de Estudantes de Angola só desejar se manifestar agora, uma vez que a alteração da tabela dos emolumentos na Instituição está em vigor desde 2016.

“Quando um candidato recorre à instituição significa que concorda com as cláusulas apresentadas antes da realização do Exame, inclusive a taxa de inscrição”, defendeu.

Por outro lado, fez ainda referência a Lei de bases do Sistema de Educação e Ensino, que o sistema de ensino é gratuito até a 9º classe, ao passo que a partir do IIº Ciclo do ensino secundário e superior constituem-se como responsabilidade dos pais, encarregados de educação e dos próprios alunos.

“Os estudantes que recorrem a nossa instituição têm conhecimento sobre as taxas e têm condições de a pagar”, disse.

error: Content is protected !!