Ex-ministra da acção social , família e da mulher submetida a duas cirurgias

tudo aconteceu horas depois de ter sido exonerada pelo Presidente da República, João Lourenço, do cargo que ocupava desde Setembro de 2017. Foram igualmente exonerados sem serem reconduzidos para outro cargo Victória Francisco Lopes Cristóvão de Barros Neto, do cargo de ministra das Pescas e do Mar; José Maria Ferraz dos Santos, do cargo de governador da província do Cuanza-Norte e Eusébio Teixeira de Brito, do cargo de governador da província do Cuanza-Sul. Autoridades em silêncio Até ao fecho da presente edição, a Polícia Nacional não tinha recebido nenhuma participação do caso, segundo o porta-voz da Delegação Provincial do Ministério do Interior de Luanda, Mateus Rodrigues. No ministéro que tutelou, uma fonte disse não haver ordem ou condição para qualquer pronunciamento, uma vez que Vitória da Conceição já não era ministra no momento incidente, remetendo esta responsabilidade para a família. “Paciente poderá viver com normalidade” Um médico-cirurgião ouvido por este jornal disse que se o tiro atingiu o baço de Victória da Conceição, este tem que ser retirado, mas a ministra demitida poderá viver sem grandes complicações após estar recuperada da intervenção a que foi submetida. “Se foi atingido terá que se retirar mesmo, deve ficar sem o baço”, disse o médico, acrescentando, no entanto, que desta forma a pessoa fica vulnerável a contrair infecções. De acordo com o especialista, “a função principal deste órgão é a fabricação de hemácias e leucócitos (glóbulos vermelhos), tendo muita importância na fase de desenvolvimento do indivíduo. É lá onde se produz o sangue, mas se retirar a pessoa pode viver com normalidade”, rematou. Victória da conceição foi submetida a duas intervenções cirúrgicas na Clínica Girassol. até ao fecho desta edição, a polícia Nacional (PN) não tinha recebido qualquer participação do caso

A ex-ministra da Acção Social, Família e Promoção da Mulher, Victória Francisco Correia da Conceição, quase perdeu a vida na noite de Quarta-feira, 3, com um tiro na região do abdómem (barriga), segundo uma fonte de OPAÍS.

O incidente não está completamente explicado, embora algumas fontes levantem a tese de tentativa de suicídio. Contrariamente às informações que têm circulado nas redes sociais e em alguns jornais online, dando conta de que Victória da Conceição disparou para a sua própria cabeça em estado de profunda depressão, fonte de OPAÍS precisou que o tiro foi na barriga, tendo atingido alguns órgãos vitais. Victória da Conceição foi submetida a duas interversões cirúrgicas, ontem, uma no período da manhã e outra de tarde, incidindo no baço, na Clínica Girassol, em Luanda, onde se encontra na unidade de cuidados intensivos.

Apesar de a fonte não ter confirmado se a ex-governante tentou suicidar-se num acto de desespero e depressão, o certo é que tudo aconteceu horas depois de ter sido exonerada pelo Presidente da República, João Lourenço, do cargo que ocupava desde Setembro de 2017.

Foram igualmente exonerados sem serem reconduzidos para outro cargo Victória Francisco Lopes Cristóvão de Barros Neto, do cargo de ministra das Pescas e do Mar; José Maria Ferraz dos Santos, do cargo de governador da província do Cuanza-Norte e Eusébio Teixeira de Brito, do cargo de governador da província do Cuanza-Sul.

Autoridades em silêncio

Até ao fecho da presente edição, a Polícia Nacional não tinha recebido nenhuma participação do caso, segundo o porta-voz da Delegação Provincial do Ministério do Interior de Luanda, Mateus Rodrigues. No ministéro que tutelou, uma fonte disse não haver ordem ou condição para qualquer pronunciamento, uma vez que Vitória da Conceição já não era ministra no momento incidente, remetendo esta responsabilidade para a família.

“Paciente poderá viver com normalidade”

Um médico-cirurgião ouvido por este jornal disse que se o tiro atingiu o baço de Victória da Conceição, este tem que ser retirado, mas a ministra demitida poderá viver sem grandes complicações após estar recuperada da intervenção a que foi submetida.

“Se foi atingido terá que se retirar mesmo, deve ficar sem o baço”, disse o médico, acrescentando, no entanto, que desta forma a pessoa fica vulnerável a contrair infecções.

De acordo com o especialista, “a função principal deste órgão é a fabricação de hemácias e leucócitos (glóbulos vermelhos), tendo muita importância na fase de desenvolvimento do indivíduo. É lá onde se produz o sangue, mas se retirar a pessoa pode viver com normalidade”, rematou.

error: Content is protected !!