BNA encerra bancos Mais e Postal por insuficiência de capital

em função do instrutivo nº2/2018, de 2 de Março, o Banco Nacional de Angola anunciou, ontem, em Luanda, o encerramento dos bancos Mais e Postal, mas assegura que os clientes não perderão o seu dinheiro

Por: Iracelma Kaliengue

O Banco Nacional de Angola (BNA) ordenou o encerramento dos bancos Mais e Postal por não cumprirem o instrutivo que orienta a capitalização dos bancos até 7,5 mil milhões de Kwanzas, prazo que terminou no passado dia 31 de Dezembro de 2018, de acordo com o aviso número 2/2018, de 2 de Março. Segundo o governador do BNA, José de Lima Massano, a medida tem efeitos imediatos, com o encerramento das agências dos referidos bancos ao nível nacional.

Com a declaração de falência, os bancos deixam de existir, no entanto, está assegurado o ressarcimento dos valores de depósito dos clientes, processo que deverá ser feito por uma instituição a ser indicada pelo juiz da causa, disse.

No mesmo âmbito, foram já retiradas as licenças que habilitavam as instituições a funcionarem no mercado nacional. Importa referir que até 30 de Dezembro passado o Banco Postal possuía apenas 6 mil milhões de Kwanzas em depósitos de clientes, ao passo que a sua carteira de crédito está estimada em 253 milhões de Kwanzas.

O Banco Mais, outro que viu as suas portas encerradas, possuía 1.900 milhões Kwanzas em depósitos de clientes, ao passo que a carteira de crédito é de 600 milhões de Kwanzas.

“O destino que será dado aos activos dependerá da administração quando negociar com todos os credores. Em defesa do interesse público, gostaríamos de considerar prioritário o pagamento dos depósitos”, disse Rui de Oliveira, vicegovernador do BNA.

O alto responsável da banca nacional assegurou que os dois bancos, agora encerrados, possuem condições para proceder à devolução.

Banco Mais

O Banco Mais iniciou a sua actividade em Setembro de 2015, com
uma única agência na província de Malanje, denominado Banco Pungo Andongo.

Em 2017, os estatutos do banco foram alterados e, além de ser aprovada a mudança de banco regional para nacional, foi ainda alterado o nome, passando a chamar-se Banco Mais. Em 2017, o banco teve perdas de cerca de 1,66 mil milhões Kz, um agravamento face aos prejuízos de 1,23 mil milhões Kz em 2016.

Banco Postal – um banco popular

O Banco Postal arrancou em Março de 2107 com 150 quiosques Xikila Money e 50 no Huambo, a par de quatro agências. Em Setembro do ano passado foi feito um investimento de cerca de 18 mil milhões de Kz para a abertura de novos pontos Xikila Money em 16 províncias do país em falta.

Quanto ao BANC, outra instituição bancária que está em situação difícil para cumprir as exigências do BNA, que está sob intervenção do Banco Central, José Massano avançou que “enquanto estiver na condição actual os requisitos de prudência ficam suspensos”, acrescentando que “foram solicitados, pelos accionistas daquele banco, 30 dias para que uma solução possa ser encontrada e o banco devolvido aos accionistas”.

Agências do Banc encerradas em dezembro

No âmbito do processo de saneamento em curso, o Banco Angolano de Negócios e Comércio já encerrou sete agências bancarias, concretamente, na Mutamba, Maculusso, Marginal, 11 de Novembro, Rocha Pinto, Viana, nas imediações da Igreja Metodista e no Quilómetro 25.

No total, o BANC contava com 23 agências. Neste momento, estão em funcionamento duas agências em Luanda, uma no Soyo- Zaire, outra em Santa Clara – Cunene, duas em Benguela, sendo uma na capital da província e outra no município do Lobito, e duas no Lubango, província da Huíla.

error: Content is protected !!