Luther Rescova quer mais atenção no sistema de educação

Dias difíceis e complexos esperam a nova governação de Luanda, segundo Luhter Rescova, que na sua apresentação avisou que os administradores que trabalharem com “arrogância e vaidade estarão eles próprios a se auto-excluir do grupo”

O novo governador da Província de Luanda, Sérgio Luther Rescova Joaquim, disse ontem que a sua administração vai prestar particular atenção aos preparativos para a abertura do próximo ano lectivo, que começa no próximo mês, a qualidade formativa e organização das instituições de ensino sedeadas na capital. No discurso de apresentação, proferido no Palácio da Mutamba, o novo governador de Luanda disse ser necessário prestar mais atenção ao sistema de ensino devido ao carácter social e produtivo que o mesmo ocupa na sociedade.

“Vamos assegurar melhorias nas condições de vida dos adultos, jovens, adolescentes e, especialmente, de crianças, estas últimas que devem merecer a nossa especial atenção”, frisou. Melhorar o saneamento básico, a limpeza da cidade, que não se deve restringir apenas na recolha do lixo, é outro dos desafios que a nova governação não quer deixar de parte. A acessibilidade e a melhoria dos jardins e embelezamento dos vários pontos da província também serão tidos em conta. O governador Rescova quer ainda abrir, melhorar e recuperar as vias secundárias e terciárias para descongestionar as vias principais e garantir alternativas ao tráfego rodoviário para os cidadãos.

Reforçar a atenção aos chamados subúrbios e musseques por concentrarem a maior parte da população, constam igualmente nas prioridades do novo governador, assim como o rigor na contratação pública e gestão orçamental. Para concretizar os diferentes desafios da província, Rescova frisou que o poder real de governar Luanda deve ser entregue aos municípios e distritos, tendo apelado aos responsáveis dessas instâncias a assumirem o seu papel, o de estarem ao serviço da população em primeira lugar. Aos administradores municipais, o governador alertou para que trabalhem sem arrogância, vaidade, intrigas e calúnias, que devem substituídas pelo respeito à crítica construtiva, disciplina, humildade e diálogo. Luther Rescova avisou que os administradores que não cumprirem essas diretrizes estarão eles próprios a se auto-excluir do grupo de trabalho.

“Dias difíceis para Luanda”

No seu discurso, Luther Rescova disse que “nos esperam dias difíceis e complexos. Vamos fazer algumas coisas já e outras um pouco depois, mas a união de todos vai nos permitir ultrapassar paulatinamente os obstáculos e sairmos todos vencedores”, apelou. Já o ministro da Administração do Território e Reforma do Estado, Adão de Almeida, reconheceu as dificuldades de governar Luanda, destacando entre as complexidades a concentração populacional e a taxa de urbanização Adão de Almeida apelou ao novo homem forte de Luanda para adoptar a acção participativa como sendo a chave para descentralização e futura implementação das autarquias locais. Até ser nomeado governador de Luanda pelo Presidente da República, João Lourenço, Sérgio Luther Rescova Joaquim era (e ainda é) secretário Nacional da JMPLA, braço juvenil do partido no poder.

error: Content is protected !!