“Combater a corrupção pressupõe um partido limpo”, diz Boavida Neto

O secretário-geral do partido dos ‘Camaradas’ reafirma que as eleições autárquicas, previstas para o ano de 2020, afiguram-se para o MPLA como mais um desafio político que vai exigir dos seus quadros e militantes maior empenho

O secretário-geral do MPLA, Álvaro de Boavida Neto, reafirmou a necessidade de maiores esforços no combate à corrupção em todo o país, tendo colocado o acento tónico no fim das práticas menos abonatórias como nepotismo. O dirigente que falava ontem durante um encontro no Complexo do Futungo II, em Luanda, com as estruturas de base do seu partido ao nível da maior praça eleitoral, referiu que este mesmo combate pressupunha “termos um partido e um Executivo limpos, de modos, que não acentuemos ainda mais a degradação moral e do tecido social”.

“Camaradas exerçamos o poder para o povo que é o destinatário final da acção do MPLA”, disse o dirigente político, tendo garantido o apoio incondicional da direcção do partido e do seu líder, João Lourenço, nos maiores desafios que se afiguram com destaque para as eleições autárquicas agendadas para o ano de 2020. O encontro juntou igualmente os secretários provinciais dos comités de acçao, quer do braço feminino dos camaradas, OMA, quer também da JMPLA, para uma acçao de formação e capacitação em matérias de eleições autárquicas com vista a cumprir com o plano de governação até 2022. Para Álvaro de Boavida Neto, os segundos secretários são “os sustentáculos e a estrutura dorsal que tem de assegurar a vida interna do MPLA, na dinâmica dos novos tempos”.

O dirigente político destacou seis instrumentos fundamentais de trabalho que deverão nortear os desafios do partido, designadamente o Plano Nacional de Desenvolvimento 2017-2022, o cumprimento rigoroso dos estatutos do partido, o regulamento e funcionamento das organizações de base e das estruturas intermédias, Moção de estratégia do líder, a Constituição da República e a Lei. Para a secretária-geral adjunta da OMA, Isabel Malunga, a metodológia do plano de formação sobre as autarquias vai ajudar a melhorar a sua forma. Na ocasião, o secretário para a mobilização periférica de Luanda, Bento Kangamba, assegurou que estará disponível para trabalhar caso for sondado pelo seu partido para candidatar-se nas eleições autárquicas previstas para o ano de 2020. “Estou preparado para o MPLA, para ir aonde for necessário”, assegurou o militante.