Auditório Pepetela acolhe 1ª edição do Recital de Poesia

O evento rende homenagem a grandes figuras da história contemporânea que serviram a causa do ambiente. Entre elas, a queniana, Wangari Maathai, conhecida por “A Mãe das Árvores”

“Poeira de Marte” é o mote da I edição do Recital de Poesia, a ser realizado na próxima Quinta-feira, no auditório Pepetela, Centro Cultural Português em Luanda. O evento promovido pelo escritor e poeta José Luís Mendonça, conta com a participação dos poetas residentes, Amélia da Lomba, Lopito Feijóo, António Gonçalves, Cristóvão Neto e Conceição Cristóvão.

O recital tem periodicidade mensal no referido espaço e é um “projecto literário humanista e interplanetário, que visa alertar para os perigos do aquecimento global, numa viagem interplanetária de salvaguarda da espécie”.

Assim, em cada edição, “cada um dos poetas, além de outra poesia, declamará um poema dedicado ao ambiente e ao lugar que ocupamos no Universo (ou Multiverso) ”.

O recital rende homenagem a grandes figuras da história contemporânea que serviram a causa do ambiente. Entre elas, a queniana, Wangari Maathai, conhecida por “a mãe das árvores” e “Mama Miti” que, em 2004, recebeu o Prémio Nobel da Paz, pela defesa do meio ambiente e da democracia.

Poetas residentes

Amélia Dalomba nasceu em Cabinda, Angola, em Novembro de 1961. É ambientalista, poetisa, escritora, artista plástica, compositora, intérprete e declamadora. Tem formação em Economia Política, Jornalismo, Psicologia, Gestão de Empresas, Ambiente e Desenvolvimento.

Foi locutora, redactora, repórter do então Emissor Regional de Cabinda, bem como, do Jornal “A Célula”, Boletim de Informação Interna, em Luanda, é actualmente colaboradora da Rádio Romântica – Angola.
Lopito Feijóo Pseudónimo de João André da Silva Feijó, nasceu em Malange em 1963.

Licenciou-se em Direito na Universidade Agostinho Neto. Foi deputado à Assembleia Nacional. É poeta e crítico literário. Foi membro Fundador da Brigada Jovem de Literatura de Luanda e do Colectivo de Trabalhos literários (Ohandanji).

António Gonçalves Nasceu em Luanda em 1960. Concluiu o Curso Pré-Universitário de Ciências Físicas. Frequentou as faculdades de Ciências e Engenharia. Com apenas 20 anos, foi mobilizado para o serviço militar, onde permaneceu durante cinco anos. Integrou a Brigada Jovem de Literatura em 1980. É membro da União dos Escritores Angolanos, da qual foi Secretáriogeral.

Poetas convidados

Bona Ska Músico e slammer, nasceu em Benguela, há 31 anos. Talentoso e multifacetado, continua a procurar a sua identidade artística. Com preocupações de intervenção social, compõe, canta, toca instrumentos musicais, desenha, escreve poesia e prosa.

Elizângela Rita Nasceu em Luanda, em 1998. Licenciou-se em Direito na África do Sul e concluiu o Mestrado em Direito Comercial nos EUA. Poetisa desde a adolescência e artista

error: Content is protected !!