Governador promete apoio à Polícia de Protecção de FronteirasFronteira

O governador provincial do Zaire, Pedro Makita Armando Júlia, afirmou Sexta-feira, na comuna do Luvo, 60 quilómetros a Norte da cidade de Mbanza Kongo, que o seu pelouro vai melhorar as condições de trabalho do efectivo da Polícia de Protecção de Fronteiras destacado ao longo da fronteira.

Em declarações à imprensa, no final de uma visita efectuada aos postos fronteiriços terrestres de Nkama Nguvu e Luvo, afectos à 3ª Unidade da Polícia de Protecção de Fronteira (PFG), o governador adiantou que o apoio cingir-se-á à disponibilização de chapas de zinco para a edificação de casernas, bem como a reabilitação das vias de acesso aos postos fronteiriços.

Pedro Makita Júlia, considerou desolador o estado actual dos cerca de 12 quilómetros de estrada (picada) entre a localidade do Dobó e os marcos fronteiriços 16 e 17, na comuna do Luvo, que abarca uma extensão de 11 quilómetros de fronteira.

“Vamos envidar esforços para melhorar as condições de trabalho destes efectivos destacados ao longo da fronteira e que têm a missão de garantir a inviolabilidade das nossas fronteiras”, reiterou o governador.

O chefe do posto fronteiriço de Nkama Nguvu, sub-inspector Quintas Abrantes Manuel, considerou estável a situação operativa no perímetro sob sua jurisdição. Segundo disse, pelo menos duas a três infracções relacionadas com a caça furtiva, abate indiscriminado de árvores e pesca ilegal praticadas na sua maioria por cidadãos da RDC são registadas pelos efectivos da corporação destacados naquele perímetro fronteiriço.

Com uma extensão de 330 quilómetros de fronteira, dos quais 150 fluviais (rio Zaire) e 180 terrestres, a província do Zaire conta com 28 marcos fronteiriços desde o município do Nóqui ao do Cuimba.

error: Content is protected !!