Vice-presidente do MPLA quer mais trabalho político em luanda

a vice-presidente do mPLA, Luísa Damião, exortou os membros da comissão executiva a nível do município de Luanda a reforçarem o trabalho político, com mais proximidade junto dos militantes, no sentido de manter o partido mais coeso e firme

A dirigente política falava durante um encontro de avaliação da organização e funcionamento dos comités de acção, tendo considerado importante o reforço do controlo e avaliação do funcionamento das estruturas do partido dos níveis intermédios e de base. Precisou que 2019 vai ser um ano de muito trabalho para o MPLA, em função dos desafios que se avizinham em 2020, com a realização das eleições autárquicas.

Por isso, disse, urge a necessidade de os comités municipais, distritais, da OMA e JMPLA dialogarem mais com as comunidades, para juntos identificarem os problemas e se encontrarem as soluções. “É preciso prestar-se mais atenção ao contributo de cada um dos militantes, uma vez terem valências, conhecimentos, contribuições que podem ajudar a fortalecer o partido”, reforçou. Sublinhou que os militantes devem ser o exemplo nos seus bairros, comunidades e protagonistas no combate à corrupção, nepotismo e à impunidade.

Recomendou uma atenção especial às comissões de moradores e boas relações com os seus responsáveis, visto que através das mesmas pode-se conhecer os problemas que se vivem nas comunidades, no intuito de se encontrarem as soluções. Por seu turno, o segundo secretário do MPLA no município de Luanda, Ermelindo Pereira, augura que, com o processo da institucionalização das autarquias locais no país, os serviços públicos prestados aos cidadãos registam uma significativa melhoria.

Para o efeito, exorta a direcção do partido a mobilizar e preparar os seus melhores quadros, capacitando-os para os processos de liderança no quadro das disputas eleitorais. Disse que ao nível do município de Luanda o MPLA tudo vai fazer para vencer as eleições autárquicas, através do amplo programa de divulgação e esclarecimento das leis que suportam a implantação desse processo, formação de quadros para vários desafios das autarquias e debates aos vários níveis nas comunidades.

Após o encontro com os membros da comissão executiva, seguiram-se actividades do género nos distritos urbanos da Maianga e Samba. Com o mesmo objectivo aconteceram encontros semelhantes nos restantes municípios da província de Luanda.