Administradora comunal solicita construção de mais infra-estruturas

A construção de um banco comercial, posto de registo civil e mais duas escolas do II ciclo na comuna da Huíla, a segunda mais populosa do município do Lubango, com vista a fomentar mais desenvolvimento é uma das preocupações que solicita a administradora daquela localidade, Ana de Jesus.

Com uma população estimada em 54 mil e 997 habitantes, a comuna está desprovida de empreendimentos sociais, como revelou a sua administradora, na sequência da primeira visita de trabalho que o novo administrador do Lubango, Armando Vieira, efectuou a referida localidade.

A responsável disse que a comuna se debate com dificuldades que limitam os investidores privados a apostarem no desenvolvimento da região. De acordo com Ana de Jesus , a falta de um banco comercial figura entre as necessidades “urgentes”, pois a população e os agentes comerciais têm que percorrer uma distância de 20 quilómetros até ao Lubango, para o acesso a estes serviços.

Referiu que o sector da energia e água é outro que carece de uma intervenção, que passa pela colocação de mais um sistema de captação e de três Postos de Transformação de média tensão, pois o existente suporta somente 370 residências, de um total de 18 mil casas. Reiterou igualmente a necessidade de se construir mais salas para o I ciclo, de modo a enquadrar os mais de mil e 200 alunos que ocorrem o risco de perderem o ano lectivo, uma vez que no ano findo, estudaram no laboratório pertencente a geologia e minas, este reabilitado, com o objectivo de retornar o seu papel social.

Por sua parte, o administrador do Lubango, Armado Vieira assegurou que as preocupações são pertinentes e estão alinhadas ao desenvolvimento municipal e merecem atenção do governo provincial.

A comuna da Huíla foi fundada a um de Agosto de 1986, dista a 20 quilómetro do sudeste do Lubango, tem uma superfície de 640 quilómetros quadrados, repartidos em cinco povoações, nomeadamente a sede comunal, o sector do Unene, 16 quilómetros de Kangolo e a Banda.-