João Lourenço reafirma combate à corrupção

O Presidente da República, João Lourenço, reafirmou esta terçafeira, em Abu Dhabi, Emirados Árabes Unidos (EAU), que o combate à corrupção e impunidade continuam nas prioridades do Executivo angolano, com o foco de moralizar a sociedade e melhorar o ambiente de negócios.

João Lourenço respondia a questões colocadas num painel sobre o Futuro e Desenvolvimento de África com o seu homólogo do Mali, Ibrahim Boubacar Keïta, na abertura da cimeira sobre Futuro Sustentável, enquadrada na semana de sustentabilidade de Abu Dhabi, que decorre de 14 a 19 deste mês. O Chefe de Estado disse que a corrupção é dos maiores males com que a classe política ou parte dela lidava na gestão do erário público, e que, por arrasto, acabava por afectar a sociedade.

Neste âmbito, o Presidente angolano considera fundamental priorizar a redução da dependência económica do petróleo, primando pela diversificação da economia e maior atracção do investimento privado nacional e estrangeiro, que devem ser direccionados para outros ramos como a indústria, agricultura e as tecnologias. Segundo João Lourenço, o Executivo angolano está a incentivar uma maior presença do sector privado e reduzir a excessiva intervenção do Estado na economia. Num acenar ao investimento estrangeiro, o presidente afirmou que Angola é um país de grandes oportunidades que em pouco tempo criou um favorável ambiente de negócios.

Na ocasião, João Lourenço exortou o empresariado a apostar no investimento e no futuro de Angola, por acreditar que todos ganhariam com o turismo, agricultura, indústria ou em qualquer outro domínio. Por sua vez, o Presidente do Mali, Ibrahim Boubacar Keïta, apontou a instabilidade militar como factores de estrangulamento da economia e enalteceu o potencial turístico do seu país. Entretanto, o ministro da Tolerância dos Emirados Árabes Unidos, sheikh Nahyan bin Mubarak Al Nahyan, apelou à cooperação entre vários países e povos na implementação de políticas e programas que protejam o planeta.

Criticou o que chamou ignorância que pode levar à destruição do planeta. O painel sobre o Futuro e Desenvolvimento de África enquadra-se na semana sobre Sustentabilidade de Abu Dhabi, que decorre de 14 a 19 deste mês. Entre as entidades presentes destacam- se o ex-secretário-geral da ONU, Ban Kimoon, bem como representantes de países como Jordânia, Marrocos, Bahrein, Arábia Saudita, Líbano, Estados Unidos, África do Sul, Coreia do Norte, Japão, Reino Unido, Holanda, França, Canadá e Colômbia.

error: Content is protected !!