ENAPP quer transformar Administração pública em factor de excelência

ENAPP quer transformar Administração pública em factor de excelência

O Instituto de Formação da Administração Local (IFAL), o Instituto de Formação de Finanças (INFORFIP) e a Escola Nacional de Administração (ENAD) foram extintos e transformados numa única instituição denominada Escola Nacional de Administração e Políticas Públicas (ENAPP), que terá representações em todo o país. O ministro da Administração Pública Trabalho e Segurança Social, Jesus Faria Maiato, conferiu posse ao Conselho de Administração da ENAPP, que tem como presidente do Conselho de Administração Adão Avelino Manuel. Como administrador para área de formação Graciano Francisco Domingos, como administradora para a área de administração e Finanças, Alcina Rufina Safeca, como administrador da área de investigação e inspecção, Patrício do Rosário da Silva Neto, e como administrador para a área de negócios e internacionalização, Isaac Fernando.

De acordo com o Ministro da Administração Pública, Trabalho e Segurança Social, Jesus Maiato, a unificação é orientada pelo Plano de Desenvolvimento Nacional e cria uma Instituição de referência e excelência nos domínios da formação de quadros para a administração pública e da investigação científica no domínio de finanças públicas do Estado. O titular da pasta da Administração Pública, Trabalho e Segurança Social recomendou ao novo Conselho de Administração a trabalhar no sentido da consolidar quadros de diversas áreas formativas, assim como para a consolidação orçamental, de modo a manter o equilíbrio no funcionamento da ENAPP. Recomendou ainda o trabalho em equipa. “Pretendemos que a tarefa de unificação não impeça aquilo que é a missão fundamental, que é formar e capacitar os funcionários públicos e os empresários”, disse.

Por sua vez, o PCA da ENAPP referiu que o grande desafio é a modernização da Administração Pública em todos os segmentos, um trabalho muito exigente. “Temos orientações específicas do Titular do Poder Executivo e ideias e linhas estratégicas definidas para começar a implementar e empreender uma dinâmica daquilo que será todo processo de reforma da Administração Pública”, disse. Em termos de representação no país, ressaltou que a ENAPP vai chegar aos pontos mais recônditos.

Segundo o responsável, é necessário contar com todas as forças do país e a disponibilidade e entrega de todos os funcionários públicos, pois, acredita-se que seja uma missão possível e que a grande exigência passa por transformar a Administração Pública num factor de excelência, de máxima qualidade e não apenas ficar pelo desafio da escola. Para o recém-empossado, a unificação vai optmizar recursos, unificar estratégias e juntar o que estava disperso. É uma grande vantagem que permitirá trabalhar e mostrar os resultados no tempo certo. “Vamos apresentar bons resultados do ponto de vista da formação e inovação da Administração Pública”, finalizou.