ONU condena repressão no Zimbabwe

As Nações Unidas apelaram esta sexta-feira ao governo do Zimbabué para deter a repressão contra manifestantes e “o uso excessivo da força” “incluindo o disparo de munição real”.

 Em conferência de imprensa, em Genebra, a porta-voz do Alto Comissariado para os Direitos Humanos sublinhou a preocupação da ONU com a crise socioeconómica no país e pediu diálogo entre o governo e a população.

Os protestos começaram no início da semana, com uma greve contra o aumento do preço dos combustíveis.

Desde aí, na repressão policial contra os manifestantes e segundo números da Amnistia Internacional, morreram pelo menos oito pessoas e centenas foram detidas.

Entre os detidos está o pastor Evan Mawarire, uma figura importante da oposição

error: Content is protected !!