Editorial: Dez mil desperdiçados

Se estiverem certas as contas da Ordem dos Enfermeiros, estão pelo menos dez mil enfermeiros desempregados em Angola, muitos deles com especialidade, o que nos coloca a questão de se a fraca assistência nos centros de saúde se dever à falta de técnicos ou ao seu mau uso. Estes desempregados, bem distribuídos dariam numa media de mais 60 enfermeiros por cada município angolano, que faria uma diferença como da noite para o dia, como se sabe. Há qualquer coisa que não está bem no país, e uma delas é a forma como se está a lidar com as capacidade e com os quadros para a melhoria da vida dos cidadãos.

error: Content is protected !!